Tergo

Um tergo (pt) ou encosta (pt-BR) é uma forma de relevo que consiste numa elevação que faz a separação da escorrência de águas e se prolonga até um cume. Trata-se, portanto, do oposto de um vale. Os tergos podem também ser chamados de cumeadas ou cumeeiras.

Tsubakurodake from Otenshodake 2002-8-22
Tergo.
Bristol tenn ridgelines2
Uma cordilheira estratigráfica dentro das Montanhas Apalaches.

Linhas

A linha central, em que no limite é feita a divergência das direcções de escorrência, e que une os pontos mais elevados, os passo de montanha ou colos, designa-se como linha de festo ou linha de cumeada e não é normalmente representada em cartografia.

Em certo sentido, as extensões dos tergos formam os eixos das cordilheiras. Muitas fronteiras terrestres são feitas coincidir com linhas de cumeada ou linhas de água.

Etimologia

A origem do termo festo usado na linha de festo, tem a sua origem na dobra de uma peça de pano em toda a sua extensão, pelo que a expressão a festo significa subir encosta acima sem ladear.

Referências

  • Lello Universal — Dicionário enciclopédico Luso-Brasileiro
Aiguille des Grands Charmoz

A Aiguille des Grands Charmoz é um dos cumes do grupo conhecido pelas Aiguilles de Chamonix no Maciço do Monte Branco, Alpes Franceses, e que culmina a 3445 m de altitude. Tem como característica um tergo conhecido como Carrée e Bâton Wicks.

Tanto a Aiguille des Grands Charmoz como a Aiguille des Petits Charmoz se encontram citados nos n.º 9 e 32 das 100 mais belas corridas de montanha.

Campo dos Mártires da Pátria

O Campo dos Mártires da Pátria, correntemente conhecido pelo seu nome anterior de Campo de Santana, é um arruamento da freguesia de Arroios em Lisboa. Ocupa a parte superior do tergo que separa os dois vales convergentes no centro da cidade, e que correspondem à Avenida da Liberdade e à Avenida Almirante Reis.

É um espaço carregado de história, situado na zona central de Lisboa, que serviu de matadouro no século XVI e que conheceu vários usos ao longo dos últimos dois séculos, como sejam uma praça de touros, de 1831 a 1889, a realização da Feira da Ladra, de 1835 a 1882 e, ainda um mercado de hortaliças, em meados do século XIX.

Em 1795 foi inaugurado o Chafariz do Campo de Santana alimentado pela Galeria de Santana, uma das galerias de distribuição pela cidade da água proveniente do Aqueduto das Águas Livres. O chafariz foi mais tarde desmontado.

Em 1879, o antigo Campo de Santana passou a designar-se Campo dos Mártires da Pátria, em memória do enforcamento no local, no dia 18 de Outubro de 1817, dos onze companheiros de Gomes Freire de Andrade suspeitos de conspiração contra o general Beresford, presidente da Junta Governativa.

Atualmente é uma larga área ajardinada com cerca de 2,6 ha de área. A metade sul é ocupada pelo Jardim Braancamp Freire (Campo de Santana), tendo no extremo a estátua homenageando o Dr. Sousa Martins e o edifício da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova de Lisboa, que ocupa o local da antiga praça de touros.

O Campo dos Mártires da Pátria, em conjunto com as suas vizinhanças de interesse histórico, artístico ou pitoresco nas freguesias dos Anjos, Coração de Jesus, Pena e São José, foi classificado pelo Decreto n.º 2/96, de 6 de Março, do Ministério da Cultura, como imóvel de interesse público .

Cornija de neve

Uma cornija de neve, ou apenas cornija, é uma acumulação de neve numa aresta, tergo ou crista de uma montanha, causada pelo vento, sendo mais comum no lado sotavento da montanha. As cornijas de neve são extremamente perigosas para os montanhistas, e a passagem sobre elas deve ser evitada por razões de segurança. Vários acidentes mortais, como o de Hermann Buhl no Chogolisa, se deveram a cornijas de neve.

Uma cornija de neve apresenta-se como uma plataforma de variável dimensão, surgindo quando o vento sopra forte numa só direção fixa em relação ao tergo com neve acumulada.

As cornijas de neve são também responsáveis pela ocorrência de avalanches, e são particularmente vulneráveis ao colapso durante períodos de aquecimento.

Cume

Um cume é, em termos de topografia, o ponto de uma superfície que é mais elevado em altitude que todos os pontos imediatamente adjacentes a ele. Matematicamente, é o ponto mais elevado de um terreno. Os termos cimo, cimeira, cúmulo, cúpula, topo, ápice, apogeu, auge, clímax, pináculo, píncaro ou pico são seus sinônimos.

Geralmente, é um termo utilizado para designar picos montanhosos que possuem uma significativa proeminência topográfica ou singularidade topográfica (grande distância do ponto mais próximo de maior elevação). Assim, um bloco rochoso próximo ao cume principal de uma montanha não é considerado um cume.

Os cumes próximos a outro mais alto, com menor proeminência ou isolados, que não alcançam determinado valor limite, normalmente são considerados subpicos do pico principal e, portanto, parte da mesma montanha.

Um pico piramidal é um cume montanhoso com forma pontiaguda produzida pela erosão do gelo.

Cumeada

Cumeada (frequentemente conhecida como Sant'Ana) é uma antiga freguesia portuguesa do concelho da Sertã, com 23,10 km² de área e 503 habitantes (2011). A sua densidade populacional era 21,8 hab/km².

Foi extinta e agregada à freguesia de Marmeleiro, criando a União das freguesias de Cumeada e Marmeleiro.

Hymenoptera

A ordem Hymenoptera (himenópteros) é um dos maiores grupos entre os insetos, compreendendo as vespas, abelhas e formigas. Possui atualmente cerca de 115 000 espécies descritas (Hanson & Gauld, 1995), distribuídas em 99 famílias taxonômicas (Goulet & Huber, 1993). O nome é derivado do grego (hymen = membrana; ptera = asas), com as espécies deste grupo apresentando dois pares de asas membranosas, sendo que as asas anteriores são maiores do que as posteriores. Alguns grupos, como as formigas operárias e as vespas da família Mutilidae, perderam secundariamente as asas.

As fêmeas possuem um ovipositor típico que permite a perfuração do hospedeiro ou acessar locais inacessíveis, estando muitas vezes modificado em um ferrão. Pode ser até 6 vezes maior do que o comprimento do corpo em diversos grupos, ou tão curto que é dificilmente visível. O desenvolvimento é do tipo holometabólico (metamorfose completa), que apresenta os estágios de ovo, larva, pupa e adulto.

O grupo inclui uma impressionante diversidade de formas, tamanhos e hábitos de vida. Os maiores himenópteros podem alcançar cerca de 15 cm de comprimento, tais como as vespas caçadoras da família Pompilidae, marimbondos da família Vespidae e vespas parasitoides da família Ichneumonidae. Os menores são as vespas da família Trichogrammatidae, que podem ter apenas 1 mm de comprimento.

Jannu

Jannu ou Kumbhakarna (Limbu: Phoktanglungma) é a 32.ª mais alta montanha do mundo. Fica a oeste do Kangchenjunga. O Jannu apresenta muitas rotas de escalada desafiantes.

O seu nome oficial é Kumbhakarna, mas é mais conhecido como Jannu e é chamado Phoktanglungma na língua nativa, o limbu (Phoktang significa "ombro" e Lungma traduz-se por "montanha"), literalmente "montanha com ombros". É um local sagrado para a religião do povo Kirati.

Jannu é o pico mais alto da secção Kumbhakarna do Kangchenjunga Himal (usando a classificação de H. Adams Carter), e fica totalmente no Nepal. Um longo tergo liga-o ao Kangchenjunga, a leste.

Leis valérias e pórcias

As leis valérias e pórcias foram leis da Roma Antiga passadas entre 509 a.C., ano da fundação da República Romana, e 184 a.C.. Elas livraram os cidadãos romanos de formas de punição degradantes ou vergonhosas, como a flagelação ou a crucificação. Elas também estabeleceram certos direitos para os cidadãos romanos, incluindo o provocatio ad populum, o direito de apelar aos tribunos da plebe. A Lei Valéria também tornou legal assassinar qualquer cidadão que estivesse tramando para criar uma tirania. Esta cláusula em especial foi utilizada muitas vezes, a mais importante delas para justificar o assassinato de Júlio César.

Les Courtes

Les Courtes é um cume do Maciço do Monte Branco, nos Ródano-Alpes da França. Situadas no tergo que une a Aiguille de Triolet à Aiguille Verte separa o glaciar de Talèfre a sul do glaciar de Argentière a norte.

Les Courtes apresentam-se como uma longa aresta em semicírculo, com vários cumes desde o Pas des Droites com 3 733 m a noroeste, ao Pas des Cristaux, com 3 01 m a sudeste :

a Tour des Courtes, a 3816 m, com o colo da Tour des Courtes a 3720 m por onde passa a via normal

o ombro Oesta, a 3841 m

o ponto culminante de Les Courtes a 3856 m

a Aiguille Chenavier a 3799 m

a Aiguille Croulante a 3765 m

a Aiguille qui Remue a 3724 mA face nordeste, a travessia de Les Courtes, seguido da Aiguille Ravanel e Aiguille Mummery, o esporão central NNE e a face norte, são respetivamente os n° 29, 38, 76 e 94 das 100 mais belas corridas de montanha.

A via de aproximação pode ser feita pelo Refúgio de Argentière, a 2771 m, ou pelo Refúgio do Couvercle, a 2687 m.

A primeira ascensão foi feita a 4 de agosto de 1876 por Henri Cordier, Thomas Middlemore, J. O. Maund, Johann Jaun e Andreas Maurer com o guia Jakob Anderegg.

Marsimik La

Marsimik La ou Marsimek La é um passo de montanha na cordilheira de Chang-Chemno, a 5 777 ou 5 679 metros de altitude, no norte da Índia. Situa-se na extremidade oriental da região do Ladaque, muito perto da da chamada Linha de Controlo Real (LAC), a linha de cessar-fogo entre a China e a Índia e fronteira de facto entre aqueles dois países.É frequentemente apontado como o passo de montanha transitável por veículos motorizados mais alto do mundo. Encontra-se 96 km em linha reta a leste de Leh (183 km por estrada), 20 km a nordeste da ponta noroeste do lago Pangong, na rota mais curta para chegar ao passo Kongka La (5 171 m de altitude), situado na LAC. A região a leste de Kongka La, o Aksai Chin, foi ocupado pela China em 1962 mas continua a ser reclamada pela Índia. Na área entre Marsimik La e Kongka La a LAC é formada por um tergo muito escarpado com altitude entre os 6 000 e os 6 500 m, que passa 4 km em linha reta a oeste de Marsimik La.[carece de fontes?]

Monte Baldo

Monte Baldo é uma montanha dos Alpes (nos Pré-Alpes de Bréscia e de Garda) cujo topo está a 2218 m de altitude, localizada na fronteira entre as províncias de Trentino e Verona, na Itália. O seu tergo está sobretudo orientado na direção noroeste-sudoeste, estando limitado a sul pelo Caprino Veronese, a oeste pelo lago Garda, a norte pelo vale que liga Rovereto a Nago-Torbole e a leste pelo Val d'Adige. Estende-se pelo território dos municípios de San Zeno di Montagna, Ala, Avio, Caprino Veronese, Ferrara di Monte Baldo, Brentonico, Nago-Torbole, Malcesine e Brenzone.

Na época da Antiga Roma este monte era chamado mons Polninus. A designação do monte pode vir do alemão "Wald" (floresta) e surgiu pela primeira vez num mapa alemão de 1163.

O cume é acessível por teleférico a partir de Malcesine, nas margens do lago Garda.

Segundo a classificação SOIUSA, esta montanha pertence a:

Grande parte: Alpes Orientais

Grande setor: Alpes do Sudeste

Secção: Pré-Alpes de Bréscia e de Garda

Subsecção: Pré-Alpes de Garda

Supergrupo: Pré-Alpes de Garda Orientais

Grupo: Cadeia do Baldo

Subgrupo: Subgrupo do Baldo

Código: II/C-30.II-C.7

Nunatak

Nunatak (do inuíte nunataq) é uma parte, frequentemente rochosa, de um tergo, montanha ou pico que não está coberta de gelo ou neve, embora esteja em uma geleira ou campo de gelo. O termo é usado tipicamente para picos expostos em áreas cobertas por gelo eterno.

Os nunataks são referências facilmente identificáveis nas geleiras, e frequentemente recebem nomes. Também é comum que neles acampem expedições científicas temporariamente, ou se construam bases permanentes; por exemplo, a base antártica argentina Belgrano II fica sobre o Nunatak Bertrab.

As formas de vida nos nunataks são frequentemente isoladas pelo gelo, que cria habitats únicos: as condições são, por vezes, semelhantes a ecossistemas insulares. Os nunataks são geralmente angulares e irregulares, devido à erosão glacial, o que contrasta com os contornos mais suaves do solo erodido abaixo, visíveis quando a geleira diminui.

A palavra nunatak, de origem inuíte, e é usada em idiomas da Europa Ocidental desde cerca de 1870.

Uma banda, composta por cientistas que tocaram na Antártida durante o Live Earth de 2007, é chamada Nunatak.

Polo do frio

Os polos do frio são os nomes dos locais onde houve a temperatura mais baixa já registrada, tanto no hemisfério norte como no hemisfério sul.

Quadrângulo de Aeolis

O quadrângulo de Aeolis é um de uma série de 30 quadrângulos em Marte estabelecidos pelo Programa de Pesquisa de Astrogeologia do Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS em inglês). Também pode-se referir ao quadrângulo de Aeolis como MC-23 (Mars Chart-23).O quadrângulo de Aeolis cobre uma área que vai de 180° a 225° W e 0° a 30° S em Marte. Essa região é famosa por causa da aterrissagem da sonda Spirit (14.5718° S e 175.4785° E) em 4 de janeiro de 2004 tendo rondado a área da cratera Gusev obtendo imagens e analisando rochas.

Reserva Natural de Bastak

A Reserva Natural de Bastak (em russo: Бастак заповедник) é uma área protegida na Rússia, localizada na bacia do rio Amur, no Extremo Oriente Russo. O território da reserva cobre o sudeste do tergo de Bureinsky e a periferia norte de Sredneamurskaya. Situa-se a cerca de 10 quilómetros a norte da cidade de Birobidzhan, no Distrito de Birobidzhansky, e é a única reserva natural no Oblast Autónomo Judaico.

Reserva Natural de Bolshekhekhtsirsky

A Reserva Natural de Bolshekhekhtsirsky (em russo: Большехехцирский заповедник) é uma área protegida na Rússia, que cobre uma área denominada por Grande Tergo de Khekhtsir, a cerca de vinte quilómetros da cidade de Khabarovsk, no Extremo Oriente Russo. A área destaca-se pela sua posição (perto da cidade), por ter trilhos abertos ao público e por ser uma ilha de biodiversidade em florestas montanhosas rodeadas por planícies de inundação. A reserva, que se situa no Krai de Khabarovsk, foi criada durante a União Soviética, em 1963, e cobre cerca de 45 439 hectares.

Reserva Natural de Dzhugdzursky

A Reserva Natural de Dzhugdzursky (em russo: Джугджурский заповедник) é uma área protegida da Rússia, localizada na costa do Mar de Okhotsk, no território da região de Ayano-Maisky, Extremo Oriente Russo. Com mais de 8000 quilómetros quadrados de área terrestre e mais de 500 quilómetros quadrado de área marítima, é a maior das seis reservas naturais no Krai de Khabarovsk. A reserva suporta locais de desova, no Mar de Okhotsk, para várias tipos de salmão.

Reserva Natural de Zeya

A Reserva Natural de Zeya (em russo: Зейский заповедник) é uma área protegida da Rússia, localizada na zona montanhosa da cabeceira do rio Zeya, na ponta leste do tergo de Tukuringra da região de Amur, no Extremo Oriente Russo. Foi criada, em parte, para servir como referência para o estudo do impacto ecológico da Barragem Zeya e do seu reservatório de água, construídos entre a década de 1960 e a década de 1970. A reserva é coberto por uma floresta de taiga. Está situada a 13 quilómetros a norte da cidade de Zeya, no distrito de Zeysky, Oblast de Amur.

Vihren

Vihren (em búlgaro: Вихрен) é uma montanha da Bulgária. É a montanha mais alta da cordilheira Pirin, atingindo 2914 m de altitude. É a segunda mais alta da Bulgária e a terceira dos Balcãs, apenas uiltrapassada em altitude pelo Musala e pelo Monte Olimpo. O Vihren está incluído nos 100 Locais Turísticos da Bulgaria sendo o n.º 2 da lista.O cume está situado na parte norte do Pirin, no Oblast de Blagoevgrad. A rota de acesso mais simples parte do chalet Vihren a 2000 m de altitude, chegado ao cume pela vertente sul. Outras rotas incluem a do chalet Banderistsa (1800 m.) ou através do tergo de Koncheto a partir do norte. Vários lagos de origem glaciar estão localizados perto do cume. Esta montanha é caracterizada igualmente por alojar um pequeno glaciar, o glaciar de Snezhnika com 0,01 km² e 12 m de espessura, que se considera o conjunto glaciar ativo mais meridional da Europa (à data de 2006). Está situado a 2450 m de altitude na vertente nordeste e é um resto do antigo e maior glaciar de Vihren.

Devido à topografia cárstica é desprovido de lagos e rios. A média da temperatura anual mínima varia entre –25° e –21°С, e a máxima entre 15° e 23°С. A precipitação anual média é de 1150 mm; com a neve a atingir profundidade de 3 m. Há uma estação meteorológica a 1950 m de altitude.As suas encostas têm abundante população de camurças.

A primeira ascensão no inverno data de 9 de janeiro de 1925, pelo grupo de T.Atanasov, D.Stoykov, V.Baynov e N.Bozhinov.

Noutras línguas

This page is based on a Wikipedia article written by authors (here).
Text is available under the CC BY-SA 3.0 license; additional terms may apply.
Images, videos and audio are available under their respective licenses.