Sísera

Sísera era chefe do exército de Canaã, no reinado de Jabim. Juntamente com este rei oprimiram os israelitas durante 20 anos.[1] Ele tinha uma reputação como um guerreiro invencível, embora ainda jovem.

Organizou mais de 900 carros de guerra no combate contra Israel, que tinha como líder o Baraque e a profetisa e juíza Débora. Envolto em uma confusão em seu próprio exército, que incluiu o atolamento[2] de seus carros de guerra, Sísera e os cananeus saíram derrotados.

O jovem general escapou sozinho, a pé, e refugiou-se na tenda de uma mulher chamada Yael. Ela deu a Sísera uma cama, mas quando o general adormeceu foi morto pela mulher, que prendeu na têmpora uma estaca com um martelo.

Sísera era conhecido por uma profunda afeição que o ligava à sua velha mãe, que esperou em vão pelo seu retorno na casa onde ambos viviam.

Jacopo Vignali Jael and Sisera
Jacopo Vignali, Jael e Sísera

Bibliografia

Referências

  1. Juízes 4:1-3
  2. Juízes 5:21
Andrea Pozzo

Andrea Pozzo (Trento, 30 de novembro de 1642 – Viena, 31 de agosto de 1709) foi um irmão leigo jesuíta e prolífico artista italiano, atuando como decorador, arquiteto, cenógrafo, pintor, professor e teórico, e sendo uma das figuras principais da arte barroca católica. É também conhecido como Andreas Puteus, em sua versão latina, ou Padre Pozzo, embora jamais tivesse sido efetivamente ordenado.

Desde jovem foi inclinado à vida religiosa, ingressando como irmão leigo na Companhia de Jesus em 1665, mas não chegou a fazer os votos maiores e dedicou-se completamente à arte. Neste campo, também cedo iniciou seu aprendizado, mas seus primeiros anos são escassamente documentados. Depois de ganhar alguma fama no norte da Itália, seu nome se consagrou em Roma, onde realizou obras que serviram de modelo para gerações. Mais tarde se transferiu para a Áustria, onde também deixou uma contribuição importante. É particularmente lembrado pelas suas grandes composições de perspectiva ilusionística que pintou em tetos de igrejas e palácios, destacando-se a Glorificação de Santo Inácio na Igreja de Santo Inácio de Loyola em Roma e a Apoteose de Hércules no Palácio Liechtenstein, em Viena. No campo da teoria, sistematizou suas técnicas em seu tratado Perspectiva Pictorum et Architectorum (em dois volumes, 1693–1700). Tanto suas pinturas como o tratado exerceram uma vasta influência sobre outros artistas, sendo imitado não só na Europa mas também no Oriente e em especial na América Latina, onde a presença missionária jesuíta foi marcante. Depois de um período de relativo esquecimento, a partir de meados do século XX sua obra passou a receber novamente considerável atenção da crítica especializada.

Aquiba

Aquiba ou Aquiva bem José (Akiva ben Yosef; c. 40 – c. 135)— foi um tanaíta hebreu que introduziu um novo método de interpretação da lei oral (Alacá) que veio a se tornar à Mixná, mas, devido à falta de aparato histórico seu nome virou assunto de inúmeras Lendas populares; uma delas a do Pomar (paraíso), apesar da rica quantidade de material proporcionado pela Literatura rabínica o retrato do homem que por quase dois mil anos traçou o caminho do rabinato é incompleto. Uma história completa de Rabi Aquiba jamais fora escrita e por isso há tais lenda envolvendo esse personagem que é considerado no judaísmo como o Abba (pai) do judaísmo rabínico.

Baraque

Baraque é um nome de origem

hebraica que significa "Relâmpago". Filho de Abineão de Quedes, foi um líder de Israel na época da opressão por parte de Jebim, rei de Canaã.Baraque, acompanhado pela profetisa Débora, esposa de Lapidote, lutou contra as tropas de Jebim, chefiadas por Sísera, no monte Tabor. Para esta batalha foram recrutados homens das tribos de Naftali e Zebulão, ao todo 10 000 homens. Segundo o relato bíblico de Juízes 5:20-22, Baraque conseguiu derrotar os inimigos nesta batalha.

Débora (juíza)

Débora, cujo nome significa "abelha", foi profetisa e a quarta juíza de Israel. Sua história está descrita no Livro dos Juízes, capítulos 4 e 5. Ela, juntamente com Baraque, liderou os israelitas contra o domínio de Canaã, por volta do século XII a.C.. Antes dela foram juízes em Israel Otniel, Eúde e Sangar. Ela é a única mulher citada na Bíblia a ter o status de juíza. Sua origem parece ser simples, pois no texto bíblico ela é apresentada como esposa de Lapidote e que prestava atendimento como profetisa debaixo das palmeiras.

Lista de pinturas de Artemisia Gentileschi

Esta é uma lista de pinturas de Artemisia Gentileschi.

As obras de Gentileschi retratam normalmente mulheres, de mitos, alegorias e passagens bíblicas, como vítimas, suicidas e guerreiras. Seu trabalho está em exposição em museus em todo o mundo, especialmente Estados Unidos e Europa.

Livro dos Juízes

O Livro dos Juízes (em hebraico: ספר שופטים, Sefer Shoftim) é o sétimo livro da Bíblia hebraica e do Antigo Testamento da Bíblia cristã. Ele narra a história dos juízes bíblicos, os líderes inspirados cujo conhecimento direto de Javé permitiu-lhes agir como campeões dos israelitas contra a opressão de monarcas estrangeiros e como modelos do comportamento sábio e fiel requerido deles por Javé depois do êxodo do Egito e da conquista de Canaã. As histórias seguem um padrão consistente por todo o livro: o povo se mostra infiel a Javé, que, por isso, os entrega na mãos de seus inimigos; o povo se arrepende e implora misericórdia a Javé, que lhes envia um líder ou campeão ("juiz"); o juiz liberta os israelitas da opressão e eles prosperam, mas logo caem novamente na falta de fé e o ciclo se repete. Estudiosos consideram que muitas das histórias em Juízes são as mais antigas da história deuteronômica com uma grande redação no século VIII a.C.; alguns trechos, como o "Cântico de Débora", são muito mais antigos e podem ser de uma época próxima à que o livro relata.

Quedes

Quedes é uma palavra de origem hebraica, que significa "Lugar Santo". Na Bíblia esta palavra refere-se a três cidades (ou localidades), sendo a primeira menção à Cades-Barnéia, uma cidade localizada ao sul de Judá.A segunda menção é encontrada em Josué 20:7, sendo Quedes uma cidade de Naftali dada aos gersonitas e reservada como cidade de refúgio. Devido à sua localização, era também chamada de "Quedes-Naftali" e "Quedes na Galiléia". Foi nesta cidade que Baraque, general de Israel, guerreou contra Sísera, chefe do exército de Canaã.

A terceira menção é uma localidade na tribo de Issacar.

Tribo de Zebulom

A tribo de Zebulom é uma das Tribos de Israel, que tem o nome de Zebulom, o sexto filho que Lea teve com Jacó.

Yael e Sísera

Jael e Sísera é uma pintura da artista italiana barroca Artemisia Gentileschi, executada em torno de 1620. O tema da tela é tirado do Livro dos Juízes. Retrata o momento em que Yael é assassinado por Sísera, um general da Cananéia derrotado.

A pintura está atualmente no Museu de Belas Artes de Budapeste.

Noutras línguas

This page is based on a Wikipedia article written by authors (here).
Text is available under the CC BY-SA 3.0 license; additional terms may apply.
Images, videos and audio are available under their respective licenses.