Porto de Vigo

O Porto de Vigo está situado na margem meridional da Ria de Vigo. Conta com umas excelentes condições naturais para o tráfego marítimo e um Porto consideravelmente maior que o Porto do Porto sendo por isso mais frequente a sua frequência.

Porto de Vigo
Assalto do bou Eva

O assalto do bou Eva foi um dos episódios mais trágicos da repressão franquista na Galiza. A 23 de Abril de 1937 oito homens e uma mulher dispunham-se a escapar a França por mar (num bou) desde o porto de Vigo.

Os passageiros, de diferente orientação política, eram os galeguistas José Losada Castelao e Manuel Rodríguez Castelao (primos de Alfonso Daniel Rodríguez Castelao), os socialistas Manuel Martínez Moroño, José Rodríguez Lorenzo e Fernando Rodríguez Lorenzo, e os comunistas Luís Álvarez González, Camilo Campos Méndez e o casal Carmen Miguel Agra e Anxo Nogueira Nogueira. Após serem delatados, possivelmente por um tripulante, os falangistas assaltaram o barco. Encostaram um barco algibe do porto e alagaram a adega do bou, primeiro com água fria e depois com água quente. Contudo, os tripulantes não saíram, e decidiram pôr fim à sua vida de maneira coletiva antes de entregar-se aos falangistas.

Este acontecimento foi omitido pela ditadura de Franco, e nulamente difundido durante a Transição espanhola.

Segundo Xesús Alonso Montero, Presidente do Foro pola Memoria, "um suicídio coletivo como o do bou Eva não sucedeu em nenhum outro lugar durante a Guerra Civil". Acrescenta que "se este país estiver normalizado, a história do bou Eva estaria refletida já em filmes, em livros ou no teatro".

Batalha da Corunha

A Batalha da Corunha, também conhecida por Batalha de Elviña, foi um recontro da Guerra Peninsular que teve lugar a 16 de Janeiro de 1809, nos arredores da cidade da Corunha, enfrentando-se as tropas francesas, conduzidas pelo general Nicolas Jean-de-Dieu Soult, que obtiveram a vitória, contra as tropas britânicas, comandadas pelo general John Moore, que perderia a vida no decurso do combate.

Estação Ferroviária de Barca d'Alva

A Estação Ferroviária de Barca d’Alva é uma infra-estrutura terminal encerrada da Linha do Douro, que servia a localidade de Barca d’Alva. Funcionava como estação fronteiriça entre Portugal e Espanha, através da Linha Internacional de Pocinho a La Fuente de San Esteban. Situa-se no Concelho de Figueira de Castelo Rodrigo, em Portugal.

Estradas nacionais de Espanha

As Estradas Nacionais de Espanha são de titularidade estatal, geridas pelo Ministério do Fomento e formam, por tanto, a denominada Rede de Estradas do Estado.

A nomenclatura das mesmas encontra-se normalizada de acordo com a seguinte regra estabelecida no quadro do Plano Geral da Estradas de 1939-41 (Plano de Peña):

A primeira cifra corresponde ao sector das estradas nacionais de onde elas nascem. Em que o sentido do ponteiros do relógio, esta cifra é a da Estrada radial. (As que tem um 2, nascem entre a N-II e a N-III, que agora são as A-2 e a A-3).

A segunda cifra indica a distância de Madrid em que se encontra a origem da estrada. (0 a 100 km = 0, 100 a 200 km = 1, etc.).

A terceira o número da ordem, tendo em conta se é par, é uma estrada nacional transversal, é dito, que tem como direcção rumo a Madrid, e se é ímpar, é uma radial (direcção a Madrid).No País Basco e Navarra as antigas estradas nacionais, assim como as outras vias de grande capacidade, são de titularidade provincial, sendo geridas por cada uma das Diputaciones Forales. A única excepção é a AP-68, que se mantêm a sua titularidade estatal em parcelas vasco-navarros.

Ilha de São Simão (Galiza)

As ilhas de São Simão e Santo António são duas pequenas ilhas localizadas no município galego de Redondela e perto da conhecida Ponte de Rande. Excepcional e paradisíaco enclave que fica na enseada que conforma o fundo da Ria de Vigo. Localizadas em frente de Cesantes, as ilhas foram desde a antiguidade testemunhas directas da história da Galiza e das múltiplas vicissitudes e tragédias que aconteceram lá.

Linha de Leixões

A Linha de Leixões, também conhecida como Linha de Cintura do Porto, Linha de Circunvalação do Porto, ou Linha de Circunvalação de Leixões, é uma ligação ferroviária entre as Estações de Contumil, na Linha do Minho, e Leixões, no concelho de Matosinhos, em Portugal.

Esta linha, com cerca de 18 quilómetros de extensão, é utilizada para tráfego de mercadorias, tendo havido serviço de passageiros até 1987 e entre maio de 2009 e Janeiro de 2011. Entre as estações de Contumil e São Gemil, tem uma das pendentes mais acentuadas da rede portuguesa. Foi inaugurada em 1938, e electrificada em 1998.

Medalha da Galiza

A Medalha da Galiza (em galego: Medalla de Galicia) é uma distinção honorária que a Junta da Galiza concede a pessoas ou instituições pelos seus méritos ao serviço da Galiza em qualquer aspeto da realidade social, cultural ou económica.

Criada em 1984 com um único distintivo de ouro, conheceu um grande impulso com os sucessivos governos de Manuel Fraga Iribarne. Até o ano de 1991 eram entregues apenas quatro medalhas, duas delas a título póstumo, a partir dessa data foram criadas duas distinções a mais (prata e bronze) e chegaram a ser entregues trinta e quatro medalhas por edição. Com a chegada ao governo do bipartido liderado por Emilio Pérez Touriño, as categorias foram reduzidas novamente, a uma única medalha de ouro, com a finalidade de racionalizar e recuperar o valor máximo do galardão.

É a mais alta condecoração concedida pela Junta da Galiza. O seu ato de concessão geralmente coincide com a data de 25 de julho, o Dia Nacional da Galiza.

O Porriño

O Porrinho (em galego: O Porriño) é um concelho da província de Pontevedra, Galiza, noroeste da Espanha. Pertence à comarca de Vigo e à antiga comarca de Vale da Louriña, tem 61,2 km² de área e em 2016 a população do município era de 19 567 habitantes (densidade: 319,7 hab./km²). O seu gentílico em galego é porriñés / porriñésa.[a]

Limita a norte com o município de Mos, a noroeste com Vigo, a oeste com Gondomar, a sul com Tui, a sudoeste com Salceda de Caselas e a leste com Ponteareas. O município é constituído por oito paróquias e 114 povoações. Situa-se 15 km a norte de Tui e da fronteira portuguesa, 7 km a sul de Mos e cerca de 15 km a sudeste de Vigo (distâncias por estrada).

Restauração da Independência

A Restauração da Independência ou Restauração de Portugal foi um processo histórico que buscou a autonomia portuguesa após sessenta anos de União Ibérica (1580-1640).

A União entre as coroas não teve aprovação homogênea de ambos os lados desde seu início. Em Portugal, houve uma grande rejeição popular, ao mesmo tempo em que havia o interesse de alguns grupos da nobreza, do clero, da burguesia e dos comerciantes por uma economia mais estável e um exército mais forte. Na Espanha, existia a preocupação com um poder tirano, com seus negócios e domínios.Os primeiros descontentamentos de Portugal com esta União, tiveram início com a ascensão de Filipe II ao trono, tendo como argumento sua ilegitimidade consanguínea e o não cumprimento de algumas cláusulas do acordo feito perante as Cortes de Tomar em 1641. A Restauração teve apoio de nobres e aristocratas, que vinham se organizando desde 1638 contra as políticas de descentralização e neutralização, administradas pelo duque de Olivares.O novo rei não foi aclamado como o esperado e ainda teve que encarar a desconfiança do povo, que aguardava o retorno do encoberto que libertaria-os do julgo espanhol. Foi o messianismo Bragantino que acabou sendo utilizado para legitimar a ascensão de D. João IV, baseado na lealdade dos nobres e na dinastia que descendia de D. Manuel. Acompanhado do surgimento do nacionalismo na figura do Quinto Império, buscava relacionar as glórias do passado e vitórias do futuro.Em meio a essas divergências internas, D. João IV buscou traçar uma política externa de alianças com os países inimigos da Espanha. Neste período, o enfrentamento entre espanhóis e portugueses para a manutenção do poder se estendia pelos domínios que ambos possuíam no ultramar, assim como outras disputas conhecidas como: Guerra Luso-Holandesa encerrada em 1663, e a Guerra dos Trinta Anos encerrada em 1648. A monarquia dual da dinastia filipina terminou com o Tratado de Lisboa em 1668.

Ria de Vigo

A ria de Vigo fica no sul na província de Pontevedra, Galiza e estende-se pelos concelhos de Vigo, Cangas do Morrazo, Vilaboa, Pontevedra, Soutomaior, Redondela e Moaña, com uma pequena reentrância que por vezes não é considerada como fazendo parte da mesma, Baiona. Fica a sul da península do Morrazo.

É a mais meridional das Rias Baixas, e apresenta uma forma de cunha orientada em direção a nordeste sudoeste. Sua superfície total é de 176 km², com umas dimensões de 33 km de comprimento e largura variável de 10 km na boca, entre cabo Home e monte Ferro, e 600 m no estreito de Rande, voltando a se alongar no fundo da ria, na enseada de San Simón. O volume total de água, 3.117 Hm3, tornam-na na segunda ria, depois da de Arousa, em volume de água.

A ria de Vigo é uma das rias com mais produção marinha e de maior qualidade no mundo. Isto é devido a que os ventos nórdicos arrastam no Verão as águas superficiais quentes permitindo o afloramento das frias, ricas em nutrientes. Devido à sua temperatura baixa não formam nuvens, o que provoca a pouca chuva no Verão.

Apesar da contaminação da ria, destacam-se os avistamentos de mamíferos marinhos entre os quais os golfinhos-comuns e as toninhas-comuns são os mais abundosos.

Vigo

Vigo é um município da Espanha na província de Pontevedra, comunidade autónoma da Galiza. Tem 109,1 km² de área e em 2016 tinha 292 817 habitantes (densidade: 2 683,9 hab./km²) e uma alta taxa de população rural. A cidade tem uma população de 198.537 habitantes (INE, 2016). Os seus habitantes são chamados vigueses ou olívicos.

Fica situada à beira da ria que leva o seu nome. Dista 29 km de Pontevedra (capital da província) e 71 km de Santiago de Compostela (capital política da Galiza) e pouco mais de 20 km de Valença, a localidade portuguesa mais próxima.

É município mais populoso da Galiza. Porto marítimo, com importante atividade pesqueira, sendo o principal porto pesqueiro da Europa. Centro comercial e económico do sul da província de Pontevedra e cabeceira duma área industrial da comunidade autónoma.

Transportes da Galiza
Aeroportos
Portos
Ferrovias
Estradas

Noutras línguas

This page is based on a Wikipedia article written by authors (here).
Text is available under the CC BY-SA 3.0 license; additional terms may apply.
Images, videos and audio are available under their respective licenses.