Metodismo

O metodismo foi um movimento de avivamento espiritual cristão ocorrido na Inglaterra do século XVIII que deu origem a Igreja Metodista em 1739 e enfatizou a relação íntima do indivíduo com Deus, iniciando-se com uma conversão pessoal e seguindo uma vida de ética e moral cristã. Outra ênfase forte do movimento foi o seu engajamento em questões de assistência e ação social. O metodismo foi liderado pelos Reverendos John Wesley (1703-1791) e seu irmão Charles Wesley (1707-1788), considerado um dos maiores expoentes da música sacra protestante, ambos ministros da Igreja Anglicana.

Origem do metodismo

Parte de uma série sobre
Metodismo
John Wesley clipped George Whitefield preaching
John Wesley George Whitefield

Contexto
Cristianismo
Protestantismo
Pietismo
Anglicanismo
Arminianismo
Wesleyanismo
Calvinismo

Doutrinas distintas
Artigos da Religião
Graça preveniente
Expiação governamental
Justiça transmitida
Perfeição cristã
Preservação condicional dos santos

Pessoas
Richard Allen
Francis Asbury
Thomas Coke
Albert C. Outler
James Varick
Charles Wesley

Outros grupos
Igreja Metodista Wesleyana
Conselho Mundial Metodista
Igreja AME
Igreja AME Sião
Igreja do Nazareno
Igreja CME
Igreja Metodista Livre
Igreja Metodista da Grã-Bretanha
Igreja Unida na Austrália
Igreja Metodista Unida

Movimentos relacionados
Igreja Moraviana
Movimento de Santidade
Exército da Salvação
Personalismo
Pentecostalismo

P christianity.svg Portal do Cristianismo

A origem do metodismo está ligada a três nomes: John Wesley, seu autor e organizador, Charles Wesley, seu irmão, escritor de hinos, e George Whitefield, um eloquente pregador e reavivalista. Em 1729, John, recém ordenado diácono, se reuniu com um grupo de estudantes organizado por seu irmão Charles, na Universidade de Oxford, com o propósito de estudar as Escrituras, e praticar a religião com fidelidade. John se tornou o líder do grupo, que, por decisão dos membros, ele chamou de "o clube santo (the holy club) e os metodistas". A sociedade se desfez em 1735.[1]

Mais tarde, após uma viagem à América (1736-1738), John Wesley organizou, em 1739, a primeira Sociedade Metodista, e abriu uma capela (The Foundry) em Londres. Como os púlpitos da Igreja Anglicana foram se fechando aos irmãos Wesley e Whitefield, este decidiu fazer as pregações ao ar livre. Seu sucesso foi enorme, e logo os irmãos Wesley seguiram seu exemplo.[1]

Mesmo permanecendo até a morte como membro da Igreja Anglicana, quando, em 1740, os seus seguidores foram excluídos da comunhão, Wesley passou a administrar a comunhão nas suas reuniões.[1] Quando da independência dos Estados Unidos, Wesley se viu obrigado a ordenar sacerdotes para o novo país republicano, e a separação com a Igreja Anglicana em terras americanas se tornou inevitável, e a nova igreja passou a ser chamada de Igreja Metodista Episcopal.[2] Na Inglaterra, isto só aconteceu em 1795, quatro anos após a morte de John Wesley e na ala calvinista. Na Ala wesleyana isso ocorreu em 1797.

Em 1742, foi criado um sistema de "classes", grupos pequenos de aproximadamente 12 pessoas nos quais os metodistas se aconselhavam e prestavam contas mutuamente de sua vida espiritual. Dois anos depois foi realizada a primeira conferência anual dos pregadores metodistas com o rev. John Wesley.[1]

Doutrinas metodistas

O metodismo herdou muito da Reforma Inglesa, Wesley baseou os "25 Artigos do Metodismo" nos "39 Artigos da Religião Anglicana".[3] No metodismo existem ênfases distintas nas doutrinas da Reforma:

  • Autoridade - Em ampliação à aplicação de Sola Scriptura, proveniente da Reforma Protestante, o metodismo cria o princípio do Quadrilátero Wesleyano: Deve-se imaginar um quadrilátero com as Escrituras no centro, por serem as principais fontes de Revelação sobre Deus; As Escrituras, então, devem ser interpretadas pela Fé, pela Razão, Tradição e pela Experiência pessoal com Deus; Cada um destes itens deve ser colocado em uma das extremidades do quadrilátero. As Escrituras continuam como a suprema autoridade.
  • Arminianismo - Diferentemente do Calvinismo, o entendimento wesleyano concorda com o Arminianismo, onde a graça de Deus é livre, ou seja, é por todos e para todos os seres humanos. Assim, pela atuação do Espírito Santo, o homem pode responder com fé ao chamado universal de salvação de Deus por meio de Seu Filho, Jesus Cristo, que se sacrificou pela salvação do mundo. Ou pode, livremente, rejeitar essa graça. O Cristão, em casos extremos, pode até cair da Graça e perder a Salvação. Neste ponto discordam os Metodistas de Gales, conhecidos como "Metodistas Calvinistas", discípulos do Rev. George Whitefield, e que influenciaram grandemente o grande pregador do século XX, Martin Lloyd-Jones. Os "Metodistas Calvinistas" creem na Predestinação, na eleição incondicional, na Vocação Eficaz (Graça Irresistível), diferente da maioria dos metodistas, que são armínio-wesleyanos.
  • Salvação - é, conforme o ensino bíblico, baseada na Graça de Deus, que atua em três dimensões: Graça Preveniente (preparando para a salvação), Graça Justificadora (concedendo o perdão) e Graça Santificadora (renovando a natureza humana corrompida); o alvo é a plena santificação e a perfeição cristã (amor perfeito a Deus e ao próximo). Ser santificado não é ser como Deus, e sim tornar-se mais humano, ou seja, obedecer ao plano original que Deus tinha para o Ser Humano.

O metodismo na Inglaterra

O metodismo é herdeiro da Reforma Protestante, mediante a Igreja da Inglaterra, cujos 39 Artigos formam a base dos "Artigos de Religião do Metodismo" e cuja liturgia (O Livro de Oração Comum) exerceu grande influência na liturgia metodista. O metodismo aceitou as três colunas principais da Reforma: a Autoridade das Escrituras, a Justificação pela Fé e o Sacerdócio Universal dos crentes (que também podemos simbolizar pelos "3 Ps", ou seja, palavra, perdão e povo).

O metodismo nos Estados Unidos

A primeira "Sociedade" metodista surgiu, em Londres, em fins de 1739 – vinte anos depois já se implantava no Novo Mundo. Em 1760, Natanael Gilbert, convertido por John Wesley, na Inglaterra, ao voltar para Antígua, no Caribe, começou a compartilhar as boas-novas com a população escrava. O mesmo impulso de missão espontânea fez o metodismo em Virgínia e Maryland, construiu rudes capelas de pau roliço, itinerou diversas das "Três Colônias", e até despertou vocações entre jovens dos Estados Unidos.

Pouco depois, numa outra família de metodistas imigrantes da Irlanda, a Sra. Barbara Heck estaria pressionando seu primo e pregador metodista, Filipe Embury, a iniciar uma missão de proclamação em Nova Iorque. Bem mais para o norte, encontrava-se um jovem imigrante, Guilherme Black, engajado na pregação leiga na Terra Nova, hoje parte do Canadá. Só alguns anos depois dos começos mencionados é que, a pedido dos metodistas arrebanhados do Novo Mundo, Wesley e os metodistas ingleses enviaram obreiros à guisa de missionários.

Desdobramentos do metodismo

Dentre muitas outras, algumas denominações que emergiram do metodismo:

  • A Igreja Metodista Unida dos Estados Unidos, (United Methodist Church) - segunda maior denominação protestante dos Estados Unidos, organizada pela união de vários grupos evangélicos pietistas e metodistas.[4]
  • Igreja Metodista Episcopal Africana - ramo do metodismo americano voltado à comunidade negra.
  • Igreja Metodista Livre - ramo evangelicalista.
  • Movimento de Santidade - (Holiness Churches), como a Igreja do Nazareno.
  • Exército de Salvação - organização que enfatiza a prática das doutrinas sociais e crença da conversão pessoal do metodismo.
  • A concepção ecumênica do metodismo levou várias denominações a se unirem, como a Igreja Unida do Canadá, Igreja Valdense-Metodista na Itália, Igreja Unida da Austrália, Igreja Unida do Sul da Índia.
  • Igreja Metodista Wesleyana - Igreja surgida em 1967 em Nova Friburgo, Rio de Janeiro, a partir da Igreja Metodista do Brasil. De característica mais pentecostal.
  • Igreja Evangélica Metodista Portuguesa.
  • Irmandade Metodista Ortodoxa - fundada pelo pastor José Henriques da Matta juntamente com os outros colegas de ministério e sua equipe pedagógica em 31 de janeiro de 1934.
  • Igreja Metodista Renovada - fundada pelo pastor Joel Cardoso Junior no ano de 1993 na zona sul de São Paulo.
  • Igreja Wesleyana Unida - ramo do metodismo histórico, fundada a 13 de fevereiro de 1981.

Ver também

Referências

  1. a b c d The Original Catholic Encyclopedia, Methodism, III. History [em linha]
  2. John Foxe, Foxe's Book of Martyrs (1848) Chapter XX. An Account of the Life of John Wesley [em linha]
  3. Gouvêa Mendonça, Antônio. O celeste porvir: a inserção do protestantismo no Brasil. EdUSP, 2008. pp. 74. ISBN 8531410533
  4. Roberts, Keith A.; Yamane, David. Religion in Sociological Perspective. SAGE Publications, 2011. pp. 189. ISBN 1412982987
1707

1707 (MDCCVII, na numeração romana) foi um ano comum do século XVIII do actual calendário gregoriano, da Era de Cristo, e a sua letra dominical foi B (52 semanas), teve início a um sábado e terminou também a um sábado.

Arminianismo

O arminianismo é uma escola de pensamento soteriológica (doutrina da salvação), baseada sobre ideias do holandes Jacobus Arminius (1560 - 1609) e seus seguidores históricos, os remonstrantes. A aceitação doutrinária se estende por boa parte do cristianismo desde os primeiros argumentos entre Atanásio e Orígenes, até a defesa de Agostinho de Hipona do "pecado original."

O arminianismo holandês foi originalmente articulado na Remonstrância (1610), uma declaração teológica assinada por 45 ministros e apresentado ao estado holandês. O Sínodo de Dort (1618–19) foi chamado pelos estados gerais para mudar a Remonstrância. Os cinco pontos da Remonstrância afirmam que:

a eleição (e condenação no dia do julgamento) foi condicionada pela fé racional ou não-fé do homem;

a expiação, embora qualitativamente suficiente a todos os homens, só é eficaz ao homem de fé;

sem o auxílio do Espírito Santo, nenhuma pessoa é capaz de responder à vontade de Deus;

a graça é resistível; e

os crentes são capazes de resistir ao pecado, mas não estão fora da possibilidade de cair da graça.O ponto crucial do arminianismo remonstrante reside na afirmação de que a dignidade humana requer a liberdade perfeita do arbítrio.Desde o século XVI, muitos cristãos incluindo os batistas (Ver A History of the Baptists terceira edição por Robert G. Torbet) tem sido influenciados pela visão arminiana. Também os metodistas, os congregacionalistas das primeiras colônias da Nova Inglaterra nos séculos XVII e XVIII, e os universalistas e unitários nos séculos XVIII e XIX.

O termo arminianismo é usado para definir aqueles que afirmam as crenças originadas por Jacobus Arminius, porém o termo também pode ser entendido de forma mais ampla para um agrupamento maior de ideias, incluindo as de Hugo Grotius, John Wesley e outros. Há duas perspectivas principais sobre como o sistema pode ser aplicado corretamente: arminianismo clássico, que vê em Arminius o seu representante; e arminianismo wesleyano, que vê em John Wesley o seu representante. O arminianismo wesleyano é por vezes sinônimo de metodismo. Além disso, o arminianismo é muitas vezes mal interpretado por alguns dos seus críticos que o incluem no semipelagianismo ou no pelagianismo, ainda que os defensores de ambas as perspectivas principais neguem veementemente essas alegações.Dentro do vasto campo da história da teologia cristã, o arminianismo está intimamente relacionado com o calvinismo (ou teologia reformada), sendo que os dois sistemas compartilham a mesma história e muitas doutrinas. No entanto, eles são frequentemente vistos como rivais dentro do evangelicalismo por causa de suas divergências sobre os detalhes das doutrina da predestinação e da salvação.

Charles Wesley

Charles Wesley (North Lincolnshire, 18 de dezembro de 1707 – Londres, 29 de março de 1788) foi o líder do movimento metodista juntamente com seu irmão mais velho John Wesley. Charles é mais lembrado pelos muitos hinos que compôs.

Depravação total

A depravação total é uma doutrina teológica derivada do conceito agostiniano de pecado original. Segundo esta doutrina, o homem não regenerado é absolutamente escravo do pecado. Em virtude disto, ele é totalmente incapaz de exercer sua própria vontade livremente para salvar-se. Assim, no que diz respeito à salvação, este homem depende da obra de Deus, que deve vivificá-lo a fim de que este possa ser salvo.

É amplamente defendida por várias correntes teológicas, entre elas o arminianismo, calvinismo, luteranismo e metodismo.

Francis Asbury

Francis Asbury (Handsworth, Birmingham, 20 de agosto de 1745 — Condado de Spotsylvania, Virgínia, 31 de março de 1816) foi um dos dois primeiros bispos da Igreja Metodista Episcopal nos Estados Unidos (o outro foi Thomas Coke).

Igreja Evangélica Metodista Portuguesa

A Igreja Evangélica Metodista Portuguesa é uma igreja protestante de Portugal.

Igreja Metodista Livre

A Igreja Metodista Livre é uma denominação evangélica histórica, de herança metodista e influenciada pelo Movimento de Santidade ocorrido nos EUA no século XIX. Organizada em Genesee, norte do estado de Nova Iorque nos Estados Unidos em 23 de agosto de 1860, por vários ex-membros expulsos da Igreja Metodista Episcopal americana, por suas críticas à decadência espiritual e atividades abolicionistas. O Reverendo Benjamin Titus Roberts (1823–1893) foi o principal líder na organização da IMeL.

Porém mais tarde, anos após sua morte, o Concílio de Genesee da Igreja Metodista Episcopal em uma análise de sua história por ocasião das comemorações do centenário de organização, acabou retrocedendo e, em 1910, o dito Concílio percebeu que a expulsão era injusta e devolveu as credenciais pastorais de Benjamin e cinco outros pregadores que foram expulsos em 1859. Naquele evento, o Reverendo Benson Roberts, filho de B.T. Roberts, foi o Delegado escolhido para representar a Igreja Metodista Livre perante o Concílio de Genesee da Igreja Metodista Episcopal.

Os Metodistas Livres defendiam que a igreja deveria ser "Livre":

Para acesso de todos, proibindo a cobrança (aluguel) de assentos nos bancos dos templos, muito comum na época em todas as denominações;

Da escravidão ou de qualquer outra forma de injustiça e segregação étnica;

De vínculo de seus membros com sociedades secretas;

Do domínio episcopal, passando a ter a participação dos leigos na administração espiritual e material da igreja;

Do pecado original, porque a ênfase na santidade e na doutrina da inteira santificação deveria ser restabelecida;Além disso a igreja deveria ser livre para ser guiada e usada pelo Espírito Santo, principalmente nos cultos, sem, é lógico, cair na licenciosidade da carne e da falsa "espiritualidade".

A Igreja Metodista Livre no Brasil iniciou por meio do missionário Massayoshi "Daniel" Nishizumi - japonês que nascera em Osaka, Japão em 1900 e que, em 1923, foi acolhido por uma família de missionários norte americanos - os Miliikan, que passaram a tratá-lo como filho, chamando-o de Daniel, o nome pelo qual passou a ser conhecido. Graças a esse convívio, converteu-se, batizou-se e formou-se no Seminário de Osaka em 1928. Posteriormente, lendo um artigo que falava sobre a emigração japonesa ao Brasil, sente-se tocado para seguir seus conterrâneos com o propósito de evangelizá-los. Encontrou apoio da família Milikan e de outros dois irmãos. Eles eram Wada, homem de negócios e oficial da igreja de 69 anos, e Shoh Koh Mita, jovem coreano de 17 anos. Wada e Mita partem um mês após Nishizumi, chegando ao Brasil em Setembro de 1928, com objetivo de proporcionarem sustento ao missionário com seu trabalho, enquanto Daniel se dedicava ao estudo da língua e fazia os primeiros contatos evangelísticos. Desta maneira se plantou a semente que mais tarde germinaria em solo brasileiro e encontraria crescimento não somente entre os japoneses e seus descendentes até os dias atuais, mas também entre os brasileiros sem ascendência nipônica. O primeiro culto constituindo a Igreja Metodista Livre no Brasil foi realizado pelo Pr. Daniel Nishizumi, em São Paulo, no dia 1 de Novembro de 1936, na Rua Conde de Sarzedas, Bairro da Liberdade. Em 1946, com a vinda dos primeiros missionários americanos, Ms. Helen Voller, Ms. Lucile Damon, Dr. e Sra. Harold Hykman, e com o auxílio do Rev. José Emílio Emerenciano e Sra. Irene Emerenciano, provenientes da Igreja Holinnes, deu-se início a Igreja Metodista Livre entre os brasileiros.

O Concílio Geral Brasileiro tem 7.347 membros; 116 pastores; 35 candidatos ao ministério; 79 igrejas locais; 7 campos missionários; 15 congregações e 17 pontos de pregação em 13 estados brasileiros (São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Bahia, Pernambuco, Paraíba, Ceará, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Sergipe, Paraná, e Santa Catarina) mais o Distrito Federal. Mantém missionários nos Estados Unidos e em Portugal, segundo dados de abril de 2018. O Concílio Geral Brasileiro ainda é responsável pela supervisão da IMeL em Angola, na África. Lá temos 2.558 membros, 6 pastores, 11 candidatos ao ministério e 14 Igrejas.

O Concílio Nikkei é vinculado ao Concílio Geral Norte Americano. Somos uma Igreja Brasileira, de origem japonesa. Reconhecemos com apreço nossa origem étnica e histórica, que entendemos ser dádiva do Senhor. A partir dessa consciência, somos responsáveis para com o povo nikkei, para com a nação que adotamos (Brasil) e, por extensão, para com a visão de alcançar todos os povos com o Evangelho de Jesus Cristo. Composta por 2.033 membros; 25 pastores; 3.122 participantes nos cultos nas suas 17 igrejas, 5 pontos de pregação nos estados de São Paulo, Paraná, 3 igrejas no Paraguai, uma na Argentina (em Buenos Aires) e 2 Igrejas no Japão onde há dois casais de missionários.

Juntas, as duas alas mantém a Faculdade de Teologia Metodista Livre, sediada na rua Pirapitingui, 165 - Liberdade, São Paulo (SP).

Igreja Metodista Ortodoxa

A Irmandade Metodista Ortodoxa (IMO) foi fundada em 31 de janeiro de 1934, tendo seu 1º Presidente o Bispo José Henriques da Matta (1934 a 1977), egresso da Igreja Metodista do Brasil em Minas Gerais; teve ainda como Bispos-Presidentes, o 2º Presidente: Bp. Helio Maurício Brum (1977 a 1985), 3º Presidente: Bp. Samuel Henriques da Matta (1986 a 2007), e o atual Presidente: Bispo José Francisco da Silva, desde 2007.

Acreditam que possuem a missão de levar às Igrejas o reavivamento real. Acreditam que possuem para isso, a testificação do Espírito Santo. Julgam não viver em prol de sua denominação, não dando-se esta ênfase. Segundo suas crenças, dão-se a disposição de outras organizações religiosas, acreditando que são a Igreja Reformada por Deus.

Igreja Metodista do Brasil

A Igreja Metodista no Brasil é uma denominação protestante metodista, sendo de orientação metodista e protestante clássica ou tradicional, fundada por missionários americanos em 1867, após uma fundação mal sucedida inicial em 1835. Ela cresceu firmemente desde então, tornando-se autônoma em 1930. É a maior denominação metodista do Brasil, com 214.715 membros em 2010, sendo ainda a décima sexta maior denominação protestante no país.

Igreja Unida na Austrália

A Igreja Unida na Austrália (Uniting Church in Australia - UCA) é uma denominação religiosa australiana constituída em 22 de junho de 1977, quando muitas das congregações da Igreja Metodista da Australásia, da Igreja Presbiteriana da Austrália e da União Congregacional da Austrália reuniram-se sob uma Base de União.

A UCA é o terceiro maior grupo cristão na Austrália (a Igreja Católica Romana e as igrejas anglicanas são maiores), tendo cerca de 243.000 membros em 2.500 congregações.

De acordo com o censo australiano, em 2011 havia 1,065,765 pessoas se identificando com a União das Igrejas na Austrália, fazendo-a a terceira maior denominação depois da Igreja Católica Romana e a Igreja Anglicana.

Igreja Wesleyana Unida

A Igreja Wesleyana Unida é uma igreja independente e baseado no metodismo.

Igreja do Nazareno

A Igreja do Nazareno (em inglês:Church of the Nazarene) é uma denominação cristã protestante surgida nos Estados Unidos na década de 1900 e derivada do Movimento de Santidade do século XIX, sendo a maior denominação a ter como base os princípios do Wesleyanismo e do Metodismo. Possui cerca de 2 milhões de membros, conhecidos como "Nazarenos", em 29.365 templos espalhados pelo mundo.A principal missão da Igreja do Nazareno é a pregação do Evangelho através do envio de missionários a várias regiões do mundo, "respondendo à Grande Comissão de Jesus Cristo". O processo missionário da denominação ocorre através do "evangelismo, educação, compaixão e trabalho pela justiça", entre outros. A grande maioria dos Nazarenos encontram-se nos Estados Unidos, Moçambique e Brasil, sendo estes os países com o maior número de templos e Missões Nazarenas.Fundada no estado do Texas, a Igreja do Nazareno está sediada na cidade de Lenexa, Kansas, desde 2008. A Casa Nazarena de Publicação, editora própria da denominação, localiza-se na cidade de Kansas City, no estado do Missouri, desde sua fundação em 1912.

Instituto Metodista Granbery

O Instituto Metodista Granbery é uma instituição de ensino de orientação religiosa metodista fundada em 1890 na cidade de Juiz de Fora, Minas Gerais. Presta serviços no ensino básico e ensino superior.

John Wesley

John Wesley (Epworth, 17 junhojul./ 28 de junho de 1703greg. — Londres, 2 de março de 1791) foi um clérigo anglicano e teólogo cristão britânico, líder precursor do movimento metodista e, ao lado de William Booth, um dos dois maiores avivacionistas da Grã-Bretanha.

Metodismo Calvinista

Os Metodistas Calvinistas são historicamente um corpo de Cristãos que formaram a Igreja Presbiteriana de Gales (também conhecida como Igreja Metodista Calvinista Galesa) e que reivindicam ser a única denominação de Ordem Presbiteriana em Gales que é puramente de origem Galesa.

Obras de misericórdia

As Obras de misericórdia ou Atos de misericórdia são ações e práticas que o Cristianismo, em geral, espera que todos os cristãos executem. A prática é comumente atribuída pela Igreja Católica como um ato tanto de penitência quanto de Caridade. Adicionalmente, ensina que as obras de misericórdia são um dos meios de receber a Graça, causa da santificação. Diferentes comunidades protestantes, como os metodistas, concordam com essas afirmações.

As obras de misericórdia, tal surgiram nomeadamente no início do séc. XVI na fundação da Misericórdia de Lisboa como seu compromisso, são tradicionalmente divididas em duas categorias, com sete elementos cada: as obras de misericórdia corporais, dizem respeito às necessidades materiais do outro e as obras de misericórdia espirituais que dizem respeito às necessidades espirituais.

Perfeição cristã

Perfeição cristã é uma doutrina cristã que sustenta que após a conversão, mas antes da morte, uma alma cristã pode ser santificada do estado do pecado original. Perfeição pode ser também chamada de total santificação. Isso está propriamente associado com os seguidores de John Wesley, fundador do metodismo, a compreensão de Wesley da graça santificadora. Perfeição pode ser definido também como, jornada a perfeição ou o estado de perfeição. A perfeição cristã está geralmente classificada como "caminho para a perfeição."

Personalismo

O personalismo é um movimento associado ao humanismo e não ligado a partido político, idealizado por Emmanuel Mounier, após a crise de 1929 da Europa e divulgado por uma revista chamada “Esprit”, com a intenção de identificar a verdade em toda a circunstância. Ele acreditava que o problema das estruturas sociais era econômico e moral, e a saída para isso era a teorização e a construção de uma “comunidade de pessoas”. O personalismo foi posteriormente adaptado pela Democracia Cristã e pelo Papa João Paulo II e, consequentemente, muitos católicos.

A ideia central do pensamento personalista é a ideia de pessoa em suas inobjetibilidade (o homem não consiste num simples conjunto de matéria), inviolabilidade, liberdade, criatividade e responsabilidade, de pessoa com alma encarnada em um corpo, situada na história, e constitutivamente comunitária.

Pietismo

O pietismo é um movimento oriundo do luteranismo que valoriza as experiências individuais do crente. Tal movimento surgiu no final do século XVII, como oposição à negligência da ortodoxia luterana para com a dimensão pessoal da religião, e teve seu auge entre 1650-1800.O pietismo combinava o luteranismo do tempo da Reforma Protestante, enfatizando a conversão pessoal, a santificação, a experiência religiosa, diminuição na ênfase aos credos e confissões, a necessidade de renunciar o mundo, a fraternidade universal dos crentes e uma abertura à expressão religiosa das emoções.O mentor e pioneiro do movimento, Philip Jacob Spener (1635-1705), conhecido pela sua obra Pia desideria (1676) influenciou outras figuras como August Hermann Francke, Albrecht Bengel, Paul Anton e Johann Kaspar Schade.

O pietismo influenciou o surgimento de movimentos religiosos independentes de inspiração protestante tais como o metodismo, o Movimento de Santidade, o evangelicalismo, pentecostalismo, o neo-pentecostalismo e grupos carismáticos, além de influenciar a teologia liberal de Friedrich Schleiermacher e a filosofia de Immanuel Kant.

Jesus Cristo
Bíblia
Teologia cristã
Tradição cristã
História
Denominações
Tópicos
Pré-reforma
Protestantismo histórico
Protestantismo tardio
Pentecostalismo
Adventismo/Millerismo
Restauracionismo
Figuras históricas

Noutras línguas

This page is based on a Wikipedia article written by authors (here).
Text is available under the CC BY-SA 3.0 license; additional terms may apply.
Images, videos and audio are available under their respective licenses.