Josué

Josué, também chamado Oseias (Nm 13, 8 - 14, 6) (ou Joshua, do hebraico יהושוע בן נון, Yehoshua ou Yeshua, significa "Javé Salva" ou "Javé é Salvação", Iesous na transliteração para o grego, e na forma latina, Jesus), Josué era chamado originalmente de Oseias,[1][2] entretanto, seu nome fora mudado por Moisés, em Cades.[3]

Oseias significa “salvação”, todavia, seguindo a prática hebreia e semítica de mudar o nome a fim de ratificar a mudança de posição ou destino, Moisés, influenciado pelo Espírito de Deus, muda o nome do primogênito da tribo de Efraim para Yehōshuāh. Com a mudança do nome, altera-se também a função e a responsabilidade dele diante de Deus e do povo de Israel.

No cânon hebraico, o livro de Josué é o primeiro rolo dos “Livros dos Profetas”; de acordo com a tradição judaico-cristã, é o nome do líder de Israel, sucessor do profeta Moisés. Filho de Num, da Tribo de Efraim, Josué foi ajudante de Moisés durante o êxodo dos israelitas do Egito e os 40 anos pelo deserto do Sinai. Quando Eldade e Medade estavam cheios do Espírito de Deus e profetizando, Josué rogou a Moisés que os proibisse, mas Moisés não o atendeu dizendo: "Quem dera todo o povo do Senhor fosse profeta e que o Senhor pusesse o seu Espírito sobre eles!".[4] Depois da morte de Moisés, Josué liderou o povo de Israel na conquista das cidades-estados da terra de Canaã. E foi responsável por conduzir os israelitas à Terra Prometida. A narrativa bíblica deixa claro que Josué foi um dos maiores estrategistas da História da Humanidade, tendo liderado o povo de Israel em conflito com cerca de trinta cidades da terra de Canaã, durante a campanha militar de invasão do seu povo. Nota-se sua inteligência como estrategista de guerra do numeroso exército que comandava em obediência ao mandado de Deus de fazer juízo contra os povos de Canaã, que dentre outras barbaridades faziam sacrifícios humanos, inclusive de crianças, às suas divindades de barro. Diferente de outros povos que invadiam e dominavam territórios na Antiguidade, escravizando parte daqueles que eram derrotados e/ou exigindo o pagamento periódico de tributos, a campanha liderada por Josué era para conquistar a Terra Prometida e para isso em muitos momentos precisou executar pessoas. No entanto, para aqueles que voluntariamente declaravam adoração ao Deus dos hebreus, como fez Raabe (de Jericó) e sua família, poderiam conviver com o povo hebreu sem serem molestados.

As destruições das cidades de Jericó e de Ai são contadas minuciosamente na Bíblia, e relatam a liderança de Josué na conquista daquelas cidades-estado. No caso da cidade de Ai (a segunda a ser invadida), como a cidade também era murada e apresentou uma resistência melhor no primeiro ataque, Josué armou uma emboscada atrás da cidade. Quando instigou o Rei de Ai a sair da cidade com seu exército para persegui-lo com os israelitas, Josué tinha deixado um grupo de cinco mil homens escondidos atrás da cidade, que a invadiram nesse momento, e a incendiaram. Em seguida cercaram o Rei de Ai com seu exército, que só nesse momento viu que tinham caído em uma armadilha e estavam cercados de ambos os lados pelos inimigos. O exército de Ai foi inteiramente derrotado pelos israelitas mas o Rei de Ai foi capturado vivo e conduzido a Josué. Em seguida, os israelitas voltaram a cidade de Ai e mataram toda a população, não parando até que foram mortos todos os habitantes de Ai. Segundo a Bíblia, o total de mortos da cidade foi de doze mil pessoas. Em seguida, Josué ordenou que a cidade fosse incendiada, transformando-a em um montão de cinzas. O Rei de Ai foi executado após a total destruição de sua cidade, sendo enforcado em uma árvore.

Josué
Josué
Nascimento Antigo Egito
Morte Canaã
Progenitores Pai:Num
Ocupação juiz

Batalha contra os Amalequitas

Josué liderou o povo hebreu na luta contra os Amalequitas. No ano 1513 a.C., quando os israelitas estavam acampados em Refidim, pouco depois da sua milagrosa libertação da potência militar egípcia no Mar Vermelho, os Amalequitas lançaram um ataque não provocado contra eles. Josué foi então designado por Moisés para ser o comandante na luta contra os Amalequitas, e Moisés treinou os Hebreus. Sob a hábil liderança dele, os israelitas, com ajuda divina, derrotaram o adversário. Subsequentemente, Jeová decretou a derradeira aniquilação dos Amalequitas, mandando que Moisés fizesse um registro escrito disso e o propusesse a Josué. — Êx 17:8-16.

Os 12 Espiões

Moisés enviou dali 12 homens sendo um deles Josué para espiar a Terra Prometida, depois de quarenta dias caminhando e observando a Terra Prometida, os doze espiões retornam ao arraial do povo de Israel e diante de toda congregação liderada por Moisés e Arão, relatam o que viram e ouviram e provaram. Quarenta dias depois, somente Josué e Calebe apresentaram um relatório favorável.

Os pontos iniciais são comuns a todos os espias, todos concordam que a terra é muito boa, produtiva, que mana leite e mel, que é produtiva, que tem fontes de águas, que tem uvas maravilhosas, eles apresentam o fruto da terra. Entretanto a conclusão de dez espias é completamente antagônica à de dois deles: Dez dizem: “a terra é boa, mas é terra que devora os seus moradores” fazendo referência a possível competitividade entre nações vizinhas ou rituais pagãos de sacrifícios humanos, como ao deus Amonita Moloque em que sacrificavam seus próprios recém-nascidos, jogando-os em uma fogueira. Há também relatos de gigantes na terra, e que as cidades são muito grandes e fortificadas”, o relato dos dez espias foi tão assustador à nação que para eles era preferível voltar a ser escravos do que lutar e vencer gigantes na busca da concretização da promessa Divina. Porem dois dos espias, Josué e Calebe, cuja conclusão era favorável; estabeleceram o critério que prevaleceu na vida de toda uma geração que tomou a terra de Canaã.

Perto do fim da peregrinação de Israel no deserto, Moisés e Aarão nomeiam Josué como sucessor. Na própria presença do filho de Arão, Eleazar, o novo sumo sacerdote, e diante da assembléia de Israel, Moisés impôs as mãos sobre Josué designando seu sucessor.

Batalha de Jericó

Heb. Yerichô, “cidade do (deus) lua”, ou “lugar da fragrância”; Gr. Iericho. Uma cidade importante no vale do Rio Jordão, por vezes apelidada de “a cidade das palmeiras” localizada cerca de 13 km a norte do Mar Morto e 24 km a nordeste de Jerusalém em linha reta, na base das montanhas da Judeia, na zona mais alta do Vale do Jordão. Possui um clima quase tropical. Por isso crescem ali palmeiras e atualmente também bananeiras. Embora as escavações efetuadas mostrem que Jericó é uma das mais antigas cidades do mundo, não é mencionada em nenhum registro antigo, para além da Bíblia. Quando os israelitas invadiram Canaã, Jericó, que se situava na principal estrada que ligava o Este ao Oeste, foi o seu primeiro obstáculo, uma vez que foi a primeira cidade a ser conquistada na Terra Prometida, Josué declarou que os seus tesouros seriam dedicados a Deus como oferta (Josué 6:17-19). A história da queda de Jericó é bem conhecida, acreditava-se que as muralhas de Jericó eram impenetráveis, na primeira das sangrentas batalhas para conquistar a Terra Prometida foram enviados homens para espiar a terra, as forças de Josué se infiltram em Jericó para analisa-la a partir do seu interior, no entanto, uma prostituta de nome Raabe é contatada, ela mostrou-se hospitaleira para com eles, protegendo-os e ajudando-os a escapar quando foram perseguidos pelos habitantes de Jericó. Como recompensa por tê-los ajudado e também pela sua demonstração de fé no Deus dos israelitas, pois todos em Jericó já sabiam de como haviam atravessado o Mar Vermelho e vencido os Amalequitas; os espiões prometeram então poupar a vida de Raabe e sua família. Depois que o exército israelita atravessou o Jordão, acamparam em Gilgal, perto de Jericó (Josué 5:10) e marcharam em volta de Jericó uma vez por dia durante seis dias. No sétimo dia marcharam em volta da cidade sete vezes e depois, ao sinal das trombetas, gritaram. Nesse momento, os muros da fronteira ruíram (Josué 6:8-21). Os israelitas entraram na cidade, e a destruíram completamente, com exceção de Raabe e sua família; os exércitos de Josué queimaram e destruíram toda a cidade. Josué, então, pronunciou uma maldição sobre todo aquele que tentasse reconstruir Jericó no futuro: "Maldito diante do Senhor seja o homem que se levantar e reedificar esta cidade de Jericó; com a perda do seu primogênito a fundará, e e pela perda do seu filho mais novo lhe porá as portas." (Josué 6:26).

Na Bíblia, em no Livro de Josué 13:6-14, vemos que Josué já estava exercendo o seu chamado, quando ele liberou a bênção e deu a Calebe a sua parte na terra, que lhe era por herança.

Os arqueólogos John Garstang e Bryant Wood, após apuradas escavações e comparações entre documentos antigos, determinaram que a queda de Jericó ocorreu por volta de 1400 a.C. (Fim do período da Idade do Bronze Antigo I). Certos documentos que foram descobertos em Tel-el-Armana, no Egito, e em Ugarite, na Síria Ocidental, confirmam a data afirmada pelos dois arqueólogos, pois referem-se aos “Habirus” em Canaã, bem próximo de 1400 a.C.

Batalha de Gibeom

Depois da morte de Moisés, Josué assumiu a liderança do povo hebreu e era uma liderança espiritual e administrativa, ou seja, Josué era o homem que "falava diretamente com Deus", e assim guiava o povo e também administrava todo o exército, era uma espécie de juiz que julgava os conflitos e também era o grande estrategista de guerra, Josué era um soldado que liderava os guerreiros de Israel em todas as batalhas. No tempo do profeta Josué, Gibeom era habitada pelos heveus, uma das sete nações cananeias, assim, depois da destruição de Jericó e de Ai, os homens de Gibeom, evidentemente representando também as outras três cidades heveias de Quefira, Beerote e Quiriate-Jearim, enviaram uma delegação a Josué em Gilgal, pedindo paz. Os gibeonitas também eram chamados amorreus, visto que este nome às vezes parece ter sido aplicado de modo geral a todos os cananeus. Porém, todos já destinados à destruição, pois antes de pelejar contra o numeroso exército de Gibeom, Josué havia consulta à Deus: “E o Senhor disse a Josué: Não os temas, porque os tenho dado na tua mão; nenhum deles te poderá resistir."(Josué 10:8) Ao receber esta resposta, Josué reuniu os homens de guerra de Israel e marchou contra Gibeom. E viajou durante toda a noite com o objetivo de pegar os exércitos inimigos de surpresa e foi o que aconteceu. O povo hebreu perseguiu seus inimigos que fugiram deles, segundo a Bíblia o próprio Deus lançou sobre os Amorreus grandes pedras que caíram do céu e morreu mais gente da saraivada de pedras do que mortos à espada pelo exército de Israel, porém se anoitecesse os exércitos dos Amorreus fugiriam da presença dos hebreus.

Esteve March, Josué parant el Sol, Ca. 1650-1660
Josué ora e o Sol para

Josué orou e o Sol parou

Então, Josué falou ao Senhor: No dia em que o Senhor entregou os amorreus nas mãos dos filhos de Israel; e disse na presença dos israelitas: Sol, detém-te em Gibeom, e tu, oh lua, no vale de Aijalom. E o sol se deteve, e a lua parou até que o povo se vingou de seus inimigos. Não está isto escrito no livro de Jasher (Livro dos Justos)? O sol, pois, se deteve no meio do céu e não se apressou a pôr-se, quase um dia inteiro. Não houve dia semelhante a este, nem antes nem depois dele, tendo o Senhor assim, atendido à voz de um homem; porque o Senhor pelejava por Israel. Js 10.12-14

Depois disso, Gibeom passou a ser uma das cidades do território da tribo de Benjamim, designadas aos sacerdotes arônicos. O benjamita Jeiel, pelo que parece, ‘tornou-se pai’, ou fundador, duma casa ali. Um dos poderosos de Davi, Ismaías, era gibeonita, e o falso profeta Hananias, contemporâneo de Jeremias, procedia de Gibeom.

Precedido por
Moisés
Juiz de Israel
Sucedido por
Otniel

Referências

  1. Números 13:8
  2. Deuteronômio 32:44
  3. Números 13:16
  4. Números 11:26:30
A Terra Prometida

A Terra Prometida é uma telenovela brasileira exibida pela RecordTV entre 5 de julho de 2016 e 13 de março de 2017, em 179 capítulos, substituindo Os Dez Mandamentos e sendo substituída por O Rico e Lázaro. Foi a 26ª novela exibida pela emissora desde a retomada da dramaturgia em 2004. Escrita por Renato Modesto com a colaboração de Aimar Labaki, Ecila Pedroso, Jaqueline Vargas, Marcos Lazarini, Carla Piske e Stephanie Mendes e direção geral de Alexandre Avancini. É uma continuação de Os Dez Mandamentos, contando a história do sucessor de Moisés e trazendo alguns personagens da anterior.Contou com Sidney Sampaio, Thaís Melchior, Paloma Bernardi, Raphael Viana, Beth Goulart, Miriam Freeland, Rafael Sardão e Cristiana Oliveira nos papeis principais.

Antigo Testamento

As Escrituras Hebraicas, conhecidas pelos cristãos como Antigo Testamento, têm 46 livros (39 livros na versão usada pelos cristãos protestantes) e constitui a totalidade da Bíblia hebraica (dividida em 24 livros no Judaísmo, pois alguns dos livros que são divididos pelos cristãos em dois na realidade são apenas um. Ex: 1 e 2 Reis, 1 e 2 Crônicas) e a primeira grande parte da Bíblia cristã. Foram compostos em sua grande maioria em hebraico, grego e partes em aramaico.

Chama-se também Tanakh, acrônimo lembrando as grandes divisões dos escritos sagrados da Bíblia hebraica que são os Livros da Lei (ou Torá), os livros dos profetas (ou Nevi'im), e os chamados escritos (Ketuvim). Entretanto, os cristãos dividem o Antigo Testamento em outras partes, e reordena os livros dividindo-os em categorias; Lei, história, poesia (ou livros de sabedoria) e Profecias.

O termo Antigo Testamento, apesar de comum, é muitas vezes considerado pejorativo pelos judeus, pois pode ser interpretado como inferior ou antiquado ao Novo Testamento dos cristãos. Já a expressão Bíblia hebraica é adotada por alguns estudiosos para tentar evitar algum sectarismo.

Associação Xanxerense de Futebol

Associação Xanxerense de Futebol, mais conhecido como Xanxerense, é um clube de futebol brasileiro com sede em Xanxerê, no estado de Santa Catarina. Fundado em 13 de maio de 1978, o Xanxerense tem como cores o verde e o branco e seu mascote é um índio. O estádio utilizado pelo clube é o Estádio Municipal Josué Annoni, com capacidade para 3.756 pessoas.

O Xanxerense chegou a disputar a primeira divisão do Campeonato Catarinense em 1977 e a Segunda Divisão em 1992 quando foi vice-campeão, 1993 e 1994.

== Referências ==

Botafogo Futebol Clube (Xaxim)

O Botafogo Futebol Clube (ou Botafogo de Xaxim) é um clube brasileiro de futebol da cidade de Xaxim, no estado de Santa Catarina. Suas cores são preto e branco.

Disputou a Segunda Divisão Catarinense em 1998, tornando-se vice campeão. Em 1999 mandou seus jogos da Primeira Divisão no Estádio Josué Annoni, em Xanxerê. O clube acabou ficando na última colocação, sendo então rebaixado.

Central do Brasil (filme)

Central do Brasil é um filme franco-brasileiro de 1998 dirigido por Walter Salles, escrito por João Emanuel Carneiro e Marcos Bernstein, e estrelado por Fernanda Montenegro e Vinícius de Oliveira. Ambientado no Brasil, o enredo gira em torno de Dora, uma professora aposentada que trabalha como escritora de cartas para pessoas analfabetas na Estação Central do Brasil, a qual ajuda Josué, um garoto cuja mãe morreu atropelada por um ônibus, a encontrar seu pai no Nordeste.

A concepção do filme surgiu no início de 1993, após Salles ter lido uma carta enviada a seu amigo Frans Krajcberg por uma, até então, presidiária. O momento de crise econômica pelo qual o Brasil estava vivenciando também foi um relevante para a inspiração do roteiro. O diretor tinha em mente trabalhar com alguns profissionais desconhecidos pelo público, de modo que fosse realizado um trabalho autêntico e simples, uma vez que eles não deixariam suas experiências de carreira refletirem na produção. O diretor de fotografia responsável foi Walter Carvalho. Para a música, Antonio Alves Pinto e Jaques Morelenbaum assinaram o contrato. As filmagens começaram em 1996 e tiveram locações no Rio de Janeiro e em alguns estados nordestinos.

O longa teve sua pré-estreia mundial em uma mostra regional de cinema na Suíça em 16 de janeiro de 1998, seguido de uma exibição no dia 19 do mesmo mês no Festival Sundance de Cinema, nos Estados Unidos. Seu lançamento no Brasil ocorreu no dia 3 de abril do mesmo ano. Central do Brasil recebeu "aclamação universal" por parte da crítica especializada, que elogiou a direção, o roteiro, as atuações e a trilha sonora, e entrou em diversas publicações dos Melhores do Ano. É considerado um clássico e um dos filmes brasileiros mais importantes já feitos, uma vez que representou um grande marco no período de reflorescimento da produção cinematográfica brasileira, conhecido como "cinema da retomada", e restituiu confiança ao cinema nacional. A interpretação de Montenegro foi aclamada pelos críticos e imprensa nacionais e internacionais e rendeu-lhe uma indicação ao Oscar na categoria de Melhor Atriz — tornando-a a primeira latino-americana, a única brasileira e também a única atriz já indicada ao prêmio por uma atuação em língua portuguesa — e uma indicação ao Globo de Ouro de Melhor Atriz em Filme Dramático. O filme recebeu diversos prêmios e indicações ao redor do mundo, dentre eles, uma outra nomeação ao Oscar, na categoria de Melhor Filme Estrangeiro, ao Independent Spirit Award e aos Prêmios César, e venceu o BAFTA, o Globo de Ouro, National Board of Review e o Prêmio Satellite — todos na mesma categoria. Em seu lançamento no Festival internacional de Cinema de Berlim, a produção conquistou o prestigiado prêmio Urso de Ouro de Melhor Filme e o Urso de Prata de Melhor Atriz. Em novembro de 2015, a obra entrou na lista dos 100 Melhores Filmes Brasileiros de Todos os Tempos, realizada pela Associação Brasileira de Críticos de Cinema.

David Silva

David Josué Jiménez Silva, mais conhecido como David Silva (Arguineguín, 8 de janeiro de 1986), é um futebolista espanhol que atua como meio-campista. Atualmente joga pelo Manchester City.

Sua mãe, Eva Silva, possui ascendência japonesa e seu pai, Fernando Jiménez, era um dos seguranças do estádio Mestalla, casa do Valencia, fato que atraiu Silva ainda mais ao clube. Tem dois irmãos mais novos, cujos nomes são Natália (21 de outubro de 1987) e Nando (10 de dezembro de 1994).Joga como meio-campista, mas pode jogar aberto no ataque como um ponta. Chegou ao Valencia com apenas 13 anos. Foi emprestado ao Eibar na temporada 2004–05 e ao Celta de Vigo na temporada 2005–06. Nestes dois clubes, foi um dos principais jogadores, e lá amadureceu muito como jogador.

Retornou ao Valencia na temporada 2006–07, sendo sempre um dos principais jogadores do time. Conquistou uma Copa do Rei na temporada 2007–08. Na final, Silva foi um dos destaques, dando duas assistências na vitória sobre o Getafe. Silva se consolidou como o principal jogador do time ao lado de David Villa. Ao final da temporada 2009–10, devido à grande dívida na qual estava imerso o Valencia, a saída de David Silva parecia certa, e havia interesse de grandes clubes, entre eles o Real Madrid. No final, o Manchester City acabou vencendo a disputa pelo jogador, e o contratou em junho de 2010, por aproximadamente 28,7 milhões de euros.Foi contratado pelo City para a temporada 2010–11. Neste ano ganhou a Copa da Inglaterra, sendo um dos destaques do time ao lado de Carlos Tévez e Yaya Toure e ajudou a equipe a se classificar direto para Liga do Campeões ficando a frente do Arsenal, em terceiro lugar no campeonato Inglês. No ano de 2012, foi eleito pelos companheiros de equipe, o melhor jogador da temporada 11–12.

Convocado para todas as categorias de base da Espanha, David Silva ganhou o Campeonato Europeu Sub-19 de 2004, sendo um dos destaques espanhóis. Pela Seleção, foi campeão da Euro 2008, realizada na Áustria e na Suíça, sendo titular em cinco jogos, inclusive na final. Marcou um gol na semifinal contra a Seleção Russa. Fez parte do elenco campeão da Copa do Mundo de 2010, mas não era titular no esquema do treinador Vicente del Bosque. Foi também convocado para a Eurocopa de 2012, onde sua equipe se sagrou campeã vencendo a Itália por 4 gols, sendo um deles de David Silva.

Deserto de Mojave

Deserto de Mojave (em inglês: Mojave Desert) é um deserto árido e o mais seco da América do Norte. Está localizado no sudoeste dos Estados Unidos, principalmente no sudeste da Califórnia e no sul de Nevada, e ocupa um total de 124.000 quilômetros quadrados, mas áreas muito pequenas também se estendem para Utah e Arizona. Seus limites são geralmente observados pela presença de árvores de Josué, que são nativas apenas do deserto e são consideradas uma espécie indicadora. A região abriga de 1.750 a 2.000 espécies de plantas. A parte central do deserto é escassa, enquanto suas periferias apoiam grandes comunidades como San Bernardino, Las Vegas, Lancaster, Palmdale, Victorville e St. George.

Esse deserto possui clima bastante hostil e abriga formações geológicas famosas, como o Vale da Morte, com seus leitos de lagos secos e cheios de sal. Nessa região também está alocado o maior cemitério de aviões do mundo, que consiste em um depósito onde grandes jatos das empresas aéreas de todo o mundo ficam aguardando para serem desmontados para aproveitamento de seus materiais recicláveis. O deserto tem esse nome devido a grande predominância de cobras Mojave, um tipo de cascavel.

Elpídio Josué de Almeida

Elpídio Josué de Almeida (Areia, 1 de setembro de 1893 – Campina Grande, 26 de março de 1971) foi um médico, historiador e político brasileiro.Formou-se em medicina, no Rio de Janeiro, em 1918. Em 1929 foi eleito conselheiro municipal, continuando sua profissão de médico.Elegeu-se prefeito de Campina Grande para a gestão de 30 de outubro de 1947 a 30 de novembro de 1951, pela UDN. Foi deputado federal, e prefeito campinense novamente, de 30 de novembro de 1955 a 30 de novembro de 1959, quando então afastou-se da vida política.

Gergashi (filho de Canaã)

Gergashi, em hebraico: גרגשי (pronuncia-se Girgâshîy), significa "vivendo em solo arenoso", foi um dos filhos de Canaã, filho de Cam e, posteriormente, filho de Noé. Seus descendentes foram conhecidos como girgaseus e viveram ao leste do rio Jordão e do mar da Galileia, e foram uma das tribos cananitas na terra de Canaã, que, posteriormente viria se tornar o reino de Israel, com Josué liderando os israelitas.

Hivi (filho de Canaã)

Hivi, em hebraico: הליוח (pronuncia-se Chivvîy), significa "vilarejo", foi um dos filhos de Canaã, filho de Cam e, posteriormente, filho de Noé. Seus descendentes foram conhecidos como heveus.

Instituto de Nutrição Josué de Castro

O Instituto de Nutrição Josué de Castro (INJC) é uma unidade de ensino, pesquisa e extensão da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Foi criado em 1946, a partir do Instituto de Tecnologia Alimentar, incorporado à então Universidade do Brasil por iniciativa do professor Josué de Castro. Localiza-se no prédio do Centro de Ciências da Saúde (CCS), na Cidade Universitária, Rio de Janeiro.

== Referências ==

Jobabe

Jobabe foi o nome de muitas pessoas apresentadas pela bíblia. De acordo com Gênesis 10:29 e 1 Crônicas 1:23, Jobabe foi filho de Joctã, neto de Eber, bisneto de Arfaxade e trineto de Sem, filho de Noé.

Em Gênesis 36:33 e 1 Crônicas 1:44, Jobabe ben Zerá, foi um antigo rei de Edom. Em Josué 11:1, Jobabe foi um rei de Madom, que foi um dos reis que lutaram contra Israel.

Já em 1 Crônicas 8:9, Jobabe foi um dos filhos de Saaraim e Hodes. E em 1 Crônicas 8:18, Jobabe foi o terceiro filho de Elpaal.

Josué Anunciado de Oliveira

Josué Anunciado de Oliveira, mais conhecido como Josué (Vitória de Santo Antão, 19 de julho de 1979), é um ex-futebolista e atual empresário brasileiro que atuava como volante e lateral-direito.

Foi campeão por todos os clubes onde jogou. Atualmente é empresário da dupla sertaneja João Lucas & Marcelo, que ficou conhecido pelo hit Eu Quero Tchu, Eu Quero Tcha, em 2012.

Josué Montello

Josué de Sousa Montello (São Luís, 21 de agosto de 1917 — Rio de Janeiro, 15 de março de 2006) foi um jornalista, professor, teatrólogo e escritor brasileiro.

Josué Teixeira

Josué Amaral Teixeira, mais conhecido apenas como Josué Teixeira (Rio de Janeiro, 25 de agosto de 1960), é um treinador brasileiro, professor licenciado em Educação Física, pós-graduado em Educação e bacharel em Direito. Atualmente, é técnico do Americano.

Josué de Castro

Josué Apolônio de Castro (Recife, 5 de setembro de 1908 — Paris, 24 de setembro de 1973), mais conhecido como Josué de Castro, foi um influente médico, nutrólogo, professor, geógrafo, cientista social, político, escritor e ativista brasileiro do combate à fome. Destacou-se no cenário brasileiro e internacional não só pelos seus trabalhos ecológicos sobre o problema da fome no mundo, mas também no plano político em vários organismos internacionais.

Partindo de sua experiência pessoal no Nordeste brasileiro, publicou uma extensa obra que inclui: Geografia da fome, Geopolítica da fome, Sete palmos de terra e um caixão e Homens e caranguejos. Exerceu a Presidência do Conselho Executivo da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), e foi também Embaixador brasileiro junto à Organização das Nações Unidas (ONU).

Recebeu da Academia de Ciências Políticas dos Estados Unidos o Prêmio Franklin D. Roosevelt. O Conselho Mundial da Paz lhe ofereceu o Prêmio Internacional da Paz e o governo francês o condecorou como Oficial da Legião de Honra. Foi ainda indicado ao Nobel da Paz nos anos de 1953, 1963, 1964 e 1965.Logo após o Golpe de Estado de 1964 teve seus direitos políticos suspensos pela Ditadura militar no Brasil.

Livro de Josué

O Livro de Josué (em hebraico: ספר יהושע, Sefer Yĕhôshúa) é o sexto livro da Bíblia hebraica (e do Antigo Testamento cristão) e o primeiro livro da história deuteronômica, a história de Israel da conquista de Canaã até o exílio na Babilônia. Ele narra as campanhas dos israelitas nas regiões norte, sul e central de Canaã, a destruição de seus inimigos e a divisão das terras conquistadas entre as doze tribos. O texto está emoldurado por dois discursos no começo e no fim, o primeiro de Deus ordenando a conquista da região e o segundo, de Josué alertando sobre a necessidade da observância fiel da lei revelada a Moisés.Quase todos os estudiosos concordam que o livro de Josué possui pouco valor histórico para os primeiros anos de Israel e provavelmente reflete eventos muito posteriores. Embora a tradição rabínica defenda que o livro foi escrito por Josué, é provável que ele tenha tido múltiplos autores e editores, todos muito distantes no tempo dos eventos relatados. As partes mais antigas do livro provavelmente são os capítulos 2 a 11, a história da conquista. Eles foram depois incorporados numa versão antiga escrita no final do governo do rei Josias (r. 640–609 a.C.). A versão final só foi completada depois da conquista de Jerusalém pelo Império Neobabilônico em 586 a.C., possivelmente só depois do final do exílio na Babilônia em 539 a.C.Na Antiguidade era conhecido também como Jesus Nave.

Quenaz

Quenaz (Hebreu: קְנָז) foi o nome de muitas pessoas apresentadas pela bíblia. De acordo com Gênesis 36:11, 15, 42, Quenaz foi filho de Elifaz e neto de Esaú. Ele foi um líder edomita, e pode ter sido antepassado dos Quenezitas.

Em Josué 15:17, Quenaz é o irmão mais novo de Calebe, e pai de Otniel, cuja família foi de suma importância para Israel no tempo do rei David. Alguns pensam que Otniel, e não Quenaz, foi irmão de Calebe (Juízes 1:13) mas Quenaz na verdade, ali, é padrasto de Calebe. Em 1 Crônicas 4:15, Quenaz é neto de Calebe.

Tribos de Israel

Tribo de Israel (do hebraico שבטי ישראל) é o nome dado às unidades tribais patriarcais do antigo povo de Israel e que de acordo com a tradição judaica ter-se-iam originado dos doze filhos de Yaacov (Jacó), neto de Avraham (Abraão). O sentido de tribo, na Torá, não se refere ao sentido comum de tribo de povos primitivos ou pré-modernos, como as antigas tribos africanas ou as antigas tribos ameríndias, mas sim ao sentido de clã familiar, que é uma forma de organização que vigorou e vigora, sobretudo na Europa Ocidental. Embora a religião dos hebreus tenha matrizes afro-asiáticas e não europeias, o que mostra tratar-se o modelo europeu de uma interpretação tardia.

As doze tribos teriam o nome de dez filhos de Jacó. As outras duas tribos restantes receberam os nomes dos filhos de Yossef (José) , abençoados por Jacó como seus próprios filhos. Os nomes das tribos são: Rúben, Simeão, Judá, Zebulom, Issacar, Dã, Gade, Aser, Naftali, Benjamim, Manassés e Efraim. Apesar desta suposta irmandade as tribos não teriam sido sempre aliadas, o que ficaria manifesto na cisão do reino após a morte do rei Salomão. Com a extinção do Reino de Israel ao norte, as dez tribos desapareceriam exiladas por Senaqueribe rei Assirio. As outras tribos restantes (Judá, Benjamim e Levi) constituiriam o que hoje chama-se de judeus e serviria de base para sua divisão comunitária (Yisrael, Levi e Cohen).

As "Doze Tribos", levando em consideração que os filhos de José (Manassés e Efraim), que foram considerados parte das tribos de Israel ficando no lugar de Levi e José na posse de terras, por seu avô Jacó, considerá-los como seus próprios filhos, formando assim, as doze tribos de Israel.

O livro de Gênesis conta da descendência do patriarca Jacob, mais tarde batizado por Deus como Israel, e de suas duas mulheres (Lia e Raquel) e duas concubinas (Bila e Zilpa). Jacó teve ao todo 12 filhos e 1 filha (Dinah), cujos nomes estão acima citados. Neste momento da narrativa, o cronista bíblico concentra-se no relato da história de José, de como ele foi vendido pelos seus irmãos, como obteve importância política no Egito, e de como voltou a reunir sua família. A narração conta também que os 13 filhos de Jacó e suas famílias e criados obtiveram permissão para habitar a fértil região oriental do Delta do Nilo, onde teriam se multiplicado grandemente. Cada uma das 12 famílias teria mantido uma individualidade cultural, de forma que se identificassem entre si como tribos separadas. A narrativa ainda destaca que José teve 2 filhos, Manassés e Efraim, e seus descendentes seriam elevados ao status de tribos independentes. Contudo, a Bíblia se refere a tribo de Manassés como "meia tribo". Ocorre que na conquista das terras a tribo de Manassés ficou dividida, parte dela ocupou o oriente do rio Jordão, sendo assim, foi chamada de Manassés Oriental e a outra parte ocupou o ocidente do rio. Pela leitura de Josué 13.14-33, pode-se concluir que a meia tribo de Manassés a receber sua herdade foi a oriental, em seguida, no texto de Josué 17.1-18, a ocidental. Todavia, apesar da referência de meia tribo e sua divisão geográfica, a tribo era uma só. Em Josué 17.17 pode-se ler claramente o motivo, tratava-se de uma tribo numerosa, e portanto, carecia de um espaço maior para habitar.Com isso encerra-se um número fixo de 12 tribos. Ao final de Gênesis, Jacó, em sua velhice, abençoa a cada um de seus filhos, prenunciando o destino que aguardavam os seus descendentes no futuro.

Em Êxodo, a Bíblia conta como Moisés, membro da tribo de Levi, e seu irmão Aarão, lideraram os hebreus das 12 tribos em sua fuga do Egito. Durante a narrativa, as tribos são contadas, e seus líderes e representantes são nomeados, demonstrando um forte senso de individualidade entre as tribos e as meio-tribos de José. À tribo de Levi são designadas por Deus a todas as tarefas sacerdotais e os direitos e deveres diferenciados inclusive seria a única tribo que poderia carregar a arca da aliança. As demais mantiveram-se com os mesmos direitos e obrigações, embora, através do número de membros, algumas tribos já pudessem gozar de alguma superioridade política.

Noutras línguas

This page is based on a Wikipedia article written by authors (here).
Text is available under the CC BY-SA 3.0 license; additional terms may apply.
Images, videos and audio are available under their respective licenses.