Carbonato

Os carbonatos são sais inorgânicos ou seus respectivos minerais que apresentam na sua composição química o íon carbonato CO32−.

Uma solução aquosa de dióxido de carbono contém uma quantidade mínima de H2CO3, chamado ácido carbônico , que se dissocia formando íons hidrogênio ( H+ ) e íons carbonato. O ácido carbônico seria um ácido relativamente forte se existisse na forma pura, porém o equilíbrio favorece o dióxido de carbono e, sob tais condições, são soluções razoavelmente fracas. Nos sistemas biológicos a enzimaanidrase carbônicacatalisa a conversão entre o dióxido de carbono e os íons carbonatos.

O termo carbonato é usado para referir-se a sais e a minerais que contém o íon. O mais comum é o calcário , ou carbonato de cálcio. O processo de remoção destes sais é denominado calcinação.

Os carbonatos são materiais comuns na Terra. Além dela, foi detectado na cratera Gusev em Marte pela Spirit em 9 de janeiro de 2004. [1]

Carbonate-3D-balls
Representação gráfica do íon carbonato, CO32−

Sais

Minerais

Dependendo do sistema cristalino que apresentam os carbonatos se dividem em dois grupos: ortorrômbicos e romboédricos.

Carbonatos ortorrômbicos

Dentre os carbonatos anidros que se cristalizam no sistema ortorrômbico destacam-se:

Carbonatos romboédricos

Dentre os carbonatos anidros que se cristalizam no sistema romboédrico ou trigonal destacam-se:

Ver também

Alabastro

Alabastro (às vezes chamado espato acetinado) é uma designação aplicada a dois minerais distintos: gesso (sulfato de cálcio hidratado) e calcite (um carbonato de cálcio). Atenção, não confundir este "gesso" com o gesso em pó ou Gesso de Paris; quando se fala aqui de alabastro de gesso, trata.se de um mineral estruturado e não o pó de gesso obtido por mistura. Desta forma, é completamente incorrecto chamar alabastro a uma peça feita em gesso de Paris (vulgo pó de gesso).

Os dois tipos são facilmente distinguíveis entre si pela sua dureza relativa. O alabastro de gesso é macio, sendo riscado com a unha (dureza 1,5 a 2), enquanto o alabastro de calcite é demasiado duro para ser riscado nesta maneira (dureza 3), embora ceda a uma faca. Além disso, o alabastro de calcite, sendo um carbonato, efervesce por reacção com o ácido clorídrico, ao invés do alabastro de gesso, que praticamente não é afectado por este ácido.

Arenito

Arenito ou grés é uma rocha sedimentar que resulta da compactação e litificação de um material granular da dimensão das areias. O arenito é composto normalmente por quartzo, mas pode ter quantidades apreciáveis de feldspatos, micas e/ou impurezas. É a presença e tipo de impurezas que determina a coloração dos arenitos; por exemplo, grandes quantidades de óxidos de ferro, fazem esta rocha vermelha. O arenito é usado em diversas construções civis.

O arenito é depositado em ambiente continental, nos rios e lagos, ou em ambiente marinho, em praias, deltas ou nas sequências turbidíticas do talude continental.

Os arenitos são rochas lapidificadas constituídas por areias aglutinadas por um cimento natural, que geralmente caracteriza a rocha. São rochas também designadas por grés e muitas vezes são classificadas pela natureza do cimento. Os arenitos argilosos têm um cimento constituído por argilas.

Os arenitos calcários são fundidos por rochas magmáticas e granito de cimento, em geral, de carbonato de cálcio (calcite) fazer efervescência fácil com os ácidos. Se o cimento do arenito for dolomite (carbonato de cálcio e magnésio) a efervescência é menos nítida.

Economicamente, o arenito pode ter interesse se for associado a jazidas minerais do tipo plácer, onde os metais interessantes se depositam como os grãos de areia, integrando depois o arenito.

Em Sapucaia do Sul, município brasileiro do estado do Rio Grande do Sul, próximo a Porto Alegre, há uma grande mineração de arenito, pedras que são extraídas, recortadas e que servem à construção civil, como pedras de alicerce. O arenito encontrado naquela região é do tipo eólico, pertencente à Formação Botucatu. Formou-se pela compactação de areias de um vasto deserto arenoso que existiu onde é hoje a América do Sul no período Triássico e que foi coberto pelas lavas basálticas da Formação Serra Geral.

Os arenitos são rochas silicosas sedimentares, constituídos por grãos de sílica ou quartzo, ligados por cimento silicoso, argiloso ou calcário. São empregados em revestimentos, resistindo bem aos ataques de agentes agressivos da atmosfera.

Bicarbonato

Bicarbonatos são sais que contêm o ânion HCO3-. Quimicamente são resultantes de uma reação de salificação parcial.

O bicarbonato mais importante é o bicarbonato de sódio. Devido a sua solubilidade relativamente baixa, é um intermediário no processo de obtenção do carbonato de sódio, segundo Ernest Solvay.

Os bicarbonatos se encontram em equilíbrio com carbonatos, água e CO2. Este equilíbrio intervém em muitos processos naturais e artificiais. O corpo emprega catalisadores de zinco para que este se produza mais rapidamente e para facilitar, deste modo, a respiração.

O fato de o bicarbonato de cálcio ( Ca(HCO3)2 ) ser mais solúvel do que o carbonato de cálcio ( CaCO3 ) é importante em geoquímica.

Por tratar-se de sais derivados de um ácido fraco, os bicarbonatos têm caráter básico. Em água, hidrolisam, produzindo uma base mais forte.

Para os bicarbonatos, a nomenclatura mais usada é:

Bicarbonato de elemento ligado ao ânionSão empregados em extintores de incêndio. Também eficazes no combate de doenças estomacais, mais especificamente o excesso de secreção de ácido clorídrico.

Exemplos:

NaHCO3 - Bicarbonato de sódioCa(HCO3)2 - Bicarbonato de cálcio

Calcário

Calcário (do latim calx (gen. calicis) ou calcariu, "cal") é uma rocha sedimentar que contém minerais com quantidades acima de 30% de carbonato de cálcio (aragonita ou calcita). Quando o mineral predominante é a dolomita (CaMg{CO3}2 ou CaCO3•MgCO3) a rocha calcária é denominada calcário dolomítico.

As principais impurezas que o calcário contém são as sílicas, argilas, fosfatos, carbonato de magnésio, gipso, glauconita, fluorita, óxidos de ferro e magnésio, sulfetos, siderita, sulfato de ferro, dolomita e matéria orgânica, entre outros.

Carbonato de cálcio

Carbonato de cálcio é uma substância química de fórmula CaCO3. É o principal componente de rochas como os calcários. Tem características alcalinas (ou seja, é um sal com características básicas que aumenta o pH de uma solução aquosa) e é resultado da reação do óxido de cálcio (cal virgem) com dióxido de carbono. CaO + CO2 → CaCO3 Quando em solução aquosa sofre uma hidrólise salina, produzindo uma base forte. CaCO3 + H2O → CO2 + Ca(OH)2 Esta característica básica é utilizada para reduzir a acidez do solo para a agricultura.

Carbonato de lítio

Carbonato de lítio (Li2CO3) é um composto químico de lítio e ânion carbonato que é usado como um estabilizador do humor no tratamento psiquiátrico de estados de mania e distúrbio bipolar de modo similar ao do citrato de lítio.O carbonato de lítio é vendido como Carbolitium®, Carbolith®, Cibalith-S®, Duralith®, Eskalith®, Lithane®, Lithizine®, Lithobid®, Lithonate® e Lithotabs®.

O composto também é muito usado no processamento de óxidos metálicos.

Carbonato de potássio

Carbonato de potássio é um composto químico de fórmula K2CO3. É um sal branco, solúvel em água (insolúvel em álcool), na qual forma uma solução fortemente alcalina. Pode ser produzido pela reação de absorção de dióxido de carbono pelo hidróxido de potássio. É deliquescente, frequentemente apresentando-se como um sólido úmido ou molhado. Misturada com água causa uma reação exotérmica que resulta em aumento de temperatura.

Carbonato de sódio

O carbonato de sódio, Na2CO3, é um sal branco e translúcido. Suas maiores aplicações são: produção de vidro, papel, raiom, sabões e detergentes.É produzido sinteticamente em larga escala a partir de sal de cozinha pelo Processo Solvay ou extraído de minérios de trona.

Carbonatos em Marte

Evidência de carbonatos em Marte permaneceram elusivas até recentemente. Por exemplo, a maioria dos instrumentos remotos de detecção como o OMEGA e o THEMIS que são sensíveis a formações espectrais de carbonatos, não sugeriram a presença de afloramentos de carbonato a 100 m ou escalas espaciais mais ásperas. Apesar de onipresentes, carbonatos dominados por magnesita (MgCO3) na poeira marciana constituíam apenas uma fração de 5% da massa total e podem ter se formado durante as condições atmosféricas atuais. Além do mais, com a exceção dos compostos de poeira na superfície, carbonatos não tinham sido detectados por nenhuma missão in situ, apesar de o modelo mineralógico não incluir pequenas quantidades de carbonato de cálcio nas rochas classe Independence da colina Husband na cratera Gusev (nota: Uma convenção da IAU para a nomeação das formações no interior de Gusev ainda não foi estabelecida).

A primeira identificação bem sucedida de uma assinatura espectral em infravermelho de minerais carbonatos de escala local (< 10 km2) foi feita pela equipe da MRO-CRISM. Seus modelos espectrais identificaram um depósito crucial em Nili Fossae composto majoritariamente por uma única fase mineral que era dominada espacialmente por afloramentos de olivina. O mineral dominante parecia ser magnesita, enquanto a morfologia infravermelha da HiRISE e propriedades termais sugeriram que o depósito fosse de lítio. Estratigraficamente, a camada se situava entre filossilicatos abaixo e capas rochosas máficas acima, temporariamente entre os períodos Noachiano e o Hesperiano. Mesmo através de espectros infravermelhos representem minerais a uma profundidade de menos de 100 micrômetros (em contraste aos espectros gama que são sensíveis a profundidades de dezenas de cm), propriedades estratigráficas, morfológicas, e termais são consistentes com a existência do carbonato como afloramento ao invés de camadas de alteração. No entanto, a morfologia era distinta de camadas sedimentares de carbonatos terrestres sugerindo uma formação por alteração aquosa local de olivina e outros minerais ígneos. Porém, implicações cruciais eram de que a alteração teria ocorrido sob um pH moderado e que os carbonatos resultantes não estiveram expostos a condições aquosas de pH baixo contínuo mesmo em um período tão recente quanto o Hesperiano. Isso aumenta a probabilidade de uma escala geológica local e regional em Marte que fora favorável a análogos de atividade biológica terrestre por intervalos geológicos significativos.

Especula-se que ausência de depósitos de carbonato maiores em Marte se deva à dominância global de ambientes aquosos de baixo pH. Até mesmo os carbonatos menos solúveis, siderita (FeCO3), se precipitam apenas com um pH maior que 5

Evidência de quantidades significativas de depósitos de carbonato na superfície começaram a aumentar em 2008 quando os experimentos TEGA e WCL do aterrisador de 2007 Phoenix Mars encontraram 3-5wt% de calcita (CaCO3) e um solo alcalino. Em 2010 análises do veículo explorador de Marte Spirit, identificaram afloramentos ricos em carbonato de magnésio-ferro (16-34 wt%) nas colinas Columbia na cratera Gusev, mais provavelmente precipitados de soluções contendo carbonatos sob condições hidrotermais a um pH quase neutro em associação a atividade vulcânica durante o período Noachiano.

Concha

A concha (do termo latino conchula, através de *concla), também chamada de itã, sambá e tambá, é um órgão rígido, muitas vezes externo, característico dos moluscos. A morfologia da concha é uma das características usadas para classificar estes animais:

Os bivalves, como o nome indica, têm uma concha formada por duas peças;

Os gastrópodes, como os caracóis, têm geralmente uma concha assimétrica, muitas vezes desenhada em espiral; mas as lesmas podem ter um rudimento de concha interior;

Os cefalópodes, como o choco, têm uma concha interna, mas o náutilo possui uma concha exterior.As conchas são formadas por nácar, uma mistura orgânica de camadas de bifes (uma escleroproteína), seguida de uma capa intermédia de calcite ou aragonite, e por último uma camada de carbonato de cálcio (CaCO3) cristalizado.

O nácar é secretado por células ectodérmicas do manto de certas espécies de moluscos. O sangue dos moluscos é rico em uma forma líquida de cálcio, que se concentra fora do fluxo sanguíneo e se cristaliza como carbonato de cálcio. Os cristais individuais de cada camada diferem na sua forma e orientação. O nácar deposita-se de forma contínua na superfície interna da concha do animal (a capa nacarada iridescente, também conhecida como madrepérola). Estes processos proporcionam, ao molusco, um meio para alisar a própria concha e mecanismos de defesa contra organismos parasitas e dejectos prejudiciais.

Quando um molusco é invadido por um parasita ou é incomodado por um objecto estranho que o animal não pode expulsar, entra, em acção, um processo conhecido como enquistação, pelo meio do qual a entidade ofensiva é envolta, de forma progressiva, por camadas concêntricas de nácar. Com o tempo, formam-se pérolas. A enquistação mantém-se até que o molusco morra.

As conchas são muito duradouras: duram mais tempo que os animais de corpo mole que as produzem. Em lugares onde se acumulam grandes quantidades de conchas, formam-se sedimentos que podem converter-se, por compressão, em calcário.

Alguns animais, como os paguros, aproveitam conchas abandonadas para as utilizarem como proteção de seus corpos moles.

Dissolução

Em química dissolução é o ato de misturar um soluto em um solvente. A água é o solvente universal para solutos polares. A dissolução fracionada por exemplo é empregada para separar uma mistura de sólidos, em que um é solúvel num determinado solvente e o outro não. É o caso de uma mistura de hidróxido de potássio e carbonato de cálcio. Como o hidróxido é bastante solúvel em água (o que não acontece com o carbonato), ao adicionar essa substância ao sistema, o hidróxido se dissolve. Por intermédio de uma filtração, separa-se o carbonato, o componente que não se dissolve.

Economia do Chade

A economia do Chade depende consideravelmente da agricultura de subsistência: pelo menos 80% da população do Chade continuam praticando o cultivo do milhete, mandioca, sorgo, amendoim, arroz, algodão e cana-de-açúcar.

O setor industrial limita-se ao beneficiamento de produtos agrícolas, principalmente o algodão.

A pesca (sobretudo no lago Chade) fornece importante recurso alimentar.

O sal (carbonato de sódio) é extraído perto do lago Chade. Algodão, gado e petróleo (que passou a ser explorado em 2003 em três campos próximos a Doba) são os principais produtos de exportação do país.

A guerra civil, a insuficiência dos meios de comunicação e a seca dos anos 1970 e 1980 explicam a estagnação econômica do país.

O Chade necessita de ajuda e de capital estrangeiro para a maioria dos projetos de investimentos públicos e privados. Um consórcio de empresas norte-americanas está investindo US$ 3,7 bilhões no país para explorar petróleo. Há planos de construção de uma refinaria.

Estalactite

Estalactites são formações rochosas sedimentares, mais explicitamente rochas sedimentares quimiogénicas, que se originam no teto de uma gruta ou caverna, crescendo para baixo, em direção ao chão, pela deposição (precipitação) lenta e contínua de carbonato de cálcio arrastado pela água que goteja do teto ou que sofre evaporação enquanto ainda no estalactite. Apresentam muito frequentemente uma forma tubular ou cônica.

Estalagmite

Estalagmites são formações que crescem a partir do chão e que vão em direção ao teto, formadas pela deposição (precipitação) de carbonato de cálcio arrastado pela água que goteja de uma superfície superior. São frequentemente vistas em cavernas e grutas, porém, podem ser encontradas em imóveis que possuem cálcio na composição do material construtivo (cimento ou cal).

Fogo de artifício

Os fogos de artifício são explosivos dotados de um pavio para iniciar a combustão. A combustão inicial provoca a rápida ascensão do foguete, que a certa altura explode violentamente. Eles são usados em festas populares ou celebrações para criar um efeito ruidoso ao acontecimento, e como meio de aviso de que algum acontecimento está iniciando ou terminando.

Giz

Giz, cré ou greda é uma rocha sedimentar porosa, uma espécie de calcário branco constituído essencialmente por carbonato de cálcio sob a forma de calcite. O giz forma-se em condições de águas relativamente profundas a partir da acumulação gradual de minúsculas placas de calcite (cocólitos) largadas por microrganismos chamados cocolitóforos. É comum encontrar nódulos de cherte e sílex embebidos no giz.

Minério de ferro

Os minérios de ferro são rochas a partir das quais pode ser obtido ferro metálico de maneira economicamente viável. O ferro encontra-se geralmente sob a forma de óxidos, como a magnetita e a hematita ou ainda como um carbonato, a siderita.

Os minérios de ferro têm um teor de ferro variável consoante o mineral ferrífero:

Fonte: Minério de ferro. Por Pedro Sergio Landim de Carvalho, Marcelo Machado da Silva, Marco Aurélio Ramalho Rocio, Jacques Moszkowicz. "Insumos Básicos". BNDES Setorial 39, p. 197-234

Sílex

Sílex é uma rocha sedimentar silicatada, constituída de quartzo criptocristalino, muito dura e com elevada densidade. Apresenta-se geralmente compacta, de cor cinzenta, negra e outras. Com fratura conchoidal. Ocorre sob a forma de nódulos ou massas em formações de giz ou calcário. Pode apresentar várias impurezas como argilas, carbonato, silte, pirita e matéria orgânica.

Vidro

Em ciência dos materiais o vidro é uma substância sólida e amorfa, que apresenta temperatura de transição vítrea. No dia a dia o termo se refere a um material cerâmico transparente geralmente obtido com o resfriamento de uma massa líquida à base de sílica.

Em sua forma pura, o vidro é um óxido metálico transparente, de elevada dureza, essencialmente inerte e biologicamente inativo, que pode ser fabricado com superfícies muito lisas e impermeáveis. Estas propriedades desejáveis conduzem a um grande número de aplicações. No entanto, o vidro geralmente é frágil, quebra-se com facilidade.

O vidro comum se obtém por fusão em torno de 1.250 °C de dióxido de silício, (SiO2), carbonato de sódio (Na2CO3) e carbonato de cálcio (CaCO3).

Noutras línguas

This page is based on a Wikipedia article written by authors (here).
Text is available under the CC BY-SA 3.0 license; additional terms may apply.
Images, videos and audio are available under their respective licenses.